terça-feira, 1 de setembro de 2015

Chad L. Coleman fala sobre o Blu-ray da 5ª temporada e o que aconteceria se Tyreese tivesse sobrevivido


Na quinta temporada Rick e sua gangue de sobreviventes esfarrapados sobreviveram ao Terminus, confrontaram policiais em Atlanta, e então fizeram uma dura jornada até à cidade de Alexandria, onde Rick meio que surtou. E nesse percurso muitas das pessoas que amávamos foram mortas. Porque esse é o novo mundo. Um escorrego e você se vai.

Em entrevista na última terça-feira, dia 25 de agosto, o ator Chad L. Coleman, que deu vida ao personagem Tyreese, falou daqueles que se foram na quinta temporada e da grande despedida de Tyreese no episódio “What Happended and What’s Going On”, assim como seus pensamentos sobre o que teria acontecido se Tyreese não tivesse morrido na estrada e tivesse chegado a Alexandria. E mais, Coleman falou sobre seu novo personagem na série “The Expanse” do SyFy, que estreia no dia 14 de dezembro.

Você tem comentários gravados no Blu-ray da quinta temporada, certo?

Chad L. Coleman: Sim, no grande episódio de Tyreese, o episódio 9. Greg Nicotero e eu fizemos comentários no episódio que ele dirigiu. Nós nos divertimos bastante fazendo os comentários também [risos]. E o Blu-ray está disponível desde o dia 25 de agosto.

No episódio, enquanto ele está morrendo, Tyreese encontra vários fantasmas. Como foi mais uma vez contracenar com as garotas, David Morrissey, Lawrence Gilliard e Emily Kinney?

Chad L. Coleman: Cara, foi como uma reunião de família, se liga? Ou uma reunião de classe. David Morrissey é um ator maravilhoso. Então poder atuar com eles foi ótimo. E Chris Coy também, que interpretou o Martin. E é claro Lawrence e as meninas. Eu amei como os fantasmas foram usados. De verdade. Achei incrivelmente efetivo e eles estavam ali para mostrar no fundo da mente de Tyreese o que realmente o assombrava. Algumas das coisas que ele reprimia, e naquele momento, por causa dos ferimentos, ele não conseguia mais conter. Então você pode ver o quanto de peso emocional aquele homem carregava, além de culpa e raiva. Todo tipo de emoção. Acho que foi uma história muito bem contada.


Ninguém gosta de ouvir que vai deixar a série, mas você ficou feliz com a maneira que Tyreese se foi? Foi uma maneira bem mediativa, uma experiência onírica.

Chad L. Coleman: Fiquei sim. Fiquei muito feliz. Eu vi como uma linda homenagem ao personagem e teve algo sentimental, como uma balada. E isso meio que ecoou muitas das complexidades e forças de Tyreese. Eu fiquei bem satisfeito com a maneira com que tudo aconteceu. Acho que Greg capturou de maneira perfeita como Tyreese deveria partir. Com certa dignidade e classe. Mas também estava acontecendo uma grande batalha no momento, aquela parte do grupo que estava ali estava tentando mantê-lo vivo. E aquilo mostrou de maneira emblemática o quanto eles se importavam. Por isso acho que todas as notas foram atingidas. E mesmo que você não soubesse que aquele homem seria o principal do episódio, então, mesmo ele tendo morrido, você sabia quem ele era quando ele se foi.

Depois da morte de Tyreese o grupo chegou a Alexandria e Rick meio que tentou assumir o controle lá. Você acha que Tyreese o teria impedido se ele tivesse sobrevivido até a cidade?

Chad L. Coleman: Bem, ele certamente teria tentado. E acho que essa foi uma das razões pelas quais ele teve que ir. Tudo estava indo contrário a Rick, então se Tyreese estivesse presente os desafios que Rick precisou enfrentar talvez tivessem sido impedidos. Rick realmente precisou experimentar tudo aquilo em Alexandria sem ter aquela voz da razão, sem as objeções que Tyreese teria feito. Rick teve que encontrar aquilo dentro de si. Então se Rick tivesse Tyreese ali para se apoiar não sei se seu desenvolvimento teria sido o mesmo. Para internalizar o que realmente estava acontecendo, para poder experienciar as decisões que tinha que tomar, acho que ele precisava que eu não estivesse ali. E ao fim da temporada ele conseguiu contornar tudo, e mesmo que as pessoas estivessem olhando estranho para ele, ele mostrou quem realmente era.

Você vai participar de outra grande série de gênero, The Expanse, do SyFy. Você pode falar um pouco sobre o personagem que fará?

Chad L. Coleman: Sim, eu interpreto o Comandante Fred Lucius Johnson, e ele trabalha para o governo na série. Imaginem ele como um tipo Colin Powell, comandando várias tropas e tendo muito poder em suas mãos. Mas então ele é colocado em uma situação precária onde as pessoas vão sujar e denegrir seu nome e ele se verá entre a cruz e as espada. E você não vai saber se ele é bom de verdade ou ruim. Mas ele tem seu papel a cumprir com o desenrolar da série.

Esse é seu primeiro grande projeto com ficção científica?

Chad L. Coleman: Desse grau, sim. Eu interpretei um Terminator na série Sarah Connor Chronicles, mas aqui é bem mais importante. Por isso estou bem empolgado. Geralmente cada época tem seu drama espacial importante, que se destaca e chama a atenção das pessoas, estou esperando que esse seja ele.

The Walking Dead irá retornar com a sexta temporada no dia 11 de outubro de 2015 na AMC e no dia 12 de outubro de 2015 FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário