quarta-feira, 10 de junho de 2015

Gale Anne Hurd fala sobre a quase-morte de Glenn, a reunião de Rick e os Lobos “Psicóticos” em The Walking Dead


A AMC de fato aumentou a ação, os riscos e o drama na sua extremamente viciante série pós-apocalíptica durante esse ano. E depois desse incrível finale da quinta temporada, nós já estamos contando os dias para a série companheira, Fear The Walking Dead, que estreia em agosto.

Para ajudar você a processar os momentos mais chocantes do episódio especial de 90 minutos da última temporada, o ETonline falou ao telefone com a produtora executiva de The Walking Dead, Gale Anne Hurd, para discutir as novas ameaças “assassinas” da sexta temporada, o ciclo completo de evolução de Rick com Morgan, a última experiência de quase-morte de Glenn, e muito mais. Confira:

ETonline: A evolução de Rick (Andrew Lincoln) durante esta temporada foi como uma montanha-russa emocional. O quão próximo ele esteve de perder a sanidade?

Gale Anne Hurd: Eu acho que Rick é o tipo de personagem que flertou com a insanidade algumas vezes. Como depois que Lori morreu e ele falava ao telefone com pessoas mortas, ela inclusive. Mas eu acredito que agora, após tudo o que eles passaram – depois de quase terem perdido suas vidas em Terminus – ele não irá deixar isso acontecer novamente. E ele realmente é uma pessoa que vê tudo ou preto ou branco agora. Ele era um personagem vivendo entre os tons de cinza e, como contraste, havia Shane que era o personagem que via tudo ou preto ou branco. Isso é algo que eu creio que agora Rick percebe – o mundo mudou. Ele não é um cara mau e eu acho que essa é a diferença. Shane, eu acho, estava perdendo a moralidade. Rick sempre tomará suas atitudes por todos da comunidade, e não apenas pelos seus objetivos egoístas.

ETonline: Dado o destino de Glenn (Steven Yeun) nos quadrinhos, muitos fãs – nós inclusive – pensamos que o finale da quinta temporada seria a morte do personagem. O que estava por trás da decisão de deixar ambos, Glenn e Nicholas, vivos?

Gale Anne Hurd: Vocês estavam bem nervosos, certo? Mas não o deixaríamos partir assim. Eu acho que a jornada que cada personagem fez desde o grupo original até esta temporada foi incrivelmente interessante. Glenn especialmente quando você considera contra quem ele está aqui. O cara que tinha sangue nas mãos pela morte de Noah, você poderia entender o impulso dele de mata-lo. Ao mesmo tempo, a morte de Beth e de Noah seriam provavelmente em vão porque eles estavam tentando fazer a coisa certa. E a coisa certa neste caso não é ser juiz, júri e executor, mas se proteger. Fazer o que puder para não matar outra pessoa.


ETonline: Parece que este é o mundo de Carol (Melissa McBride) e nós estamos simplesmente vivendo nele. Qual você acha que é a maior diferença entre a Carol da primeira temporada e a Carol da quinta temporada?

Gale Anne Hurd: Carol teve a mais longa e uma das mais envolventes jornadas. A Carol da quinta temporada aprendeu de todas as experiências de Carol anteriores ao apocalipse zumbi, e durante o apocalipse ela aprendeu a ser uma guerreira. Nosso grupo não teria sobrevivido ao Terminus se ela não os tivesse salvo. Mas ela também construiu um muro. De um lado, há essas incríveis qualidades de sobrevivência – não apenas sua própria, mas também do grupo – mas quando você a vê conversando com Sam, percebe que será muito difícil vê-la se aproximar de novas pessoas. Para sentir o que sentiu por Sophia, por Lizzie e por Mika, ela não quer se expor e se tornar vulnerável novamente. Especialmente por pessoas que mostraram não ter o necessário para sobreviver neste mundo.

ETonline: No final do episódio, Michonne (Danai Gurira) decidiu tirar sua espada da parede e firmemente coloca-la sobre seu ombro. O que essa cena significou para os espectadores?

Gale Anne Hurd: Eu acho que na mesma medida em que Michonne amou o sentimento de alívio de finalmente estar em um lugar seguro, havia provavelmente uma parte dela que estava pensando que isso não poderia durar. Mas ela sempre foi leal a Rick, sempre. Uma vez que ela viu o que aconteceu, não só entre Rick e Pete, mas também o fato de que um walker havia entrado na zona segura, havia provavelmente um presságio de coisas por vir. Nesse caso, acho que a frase “Prevenir é melhor do que remediar” não poderia ser mais verdadeira.


ETonline: Os fãs finalmente viram a reunião entre Morgan (Lennie James) e Rick mas estava um pouco confuso quanto ele chegou em Alexandria para testemunha um dos momentos mais obscuros de Rick. O que estava por trás de juntá-los naquele momento?

Gale Anne Hurd: Bom, é um ciclo completo. Morgan, o personagem que Rick encontrou há um longo tempo com Michonne e Carl em “Clear”, na terceira temporada, era um homem insano. Ele estava tentando matá-los do telhado onde estava. E agora ele é um homem que evita este tipo de violência. Ele se tornou um guerreiro Zen que só recorre a isso em último caso, não em primeiro. E então ver, sem saber nada do que está por trás do que os levou aquele ponto – Rick essencialmente matar Pete ao estilo execução – ele sabe que Rick não é o mesmo cara era da última vez que eles se viram. Mas ao mesmo tempo, Morgan é o tipo de personagem que irá procurar saber o que aconteceu e como eles chegaram aquele ponto. Ele claramente gosta de ouvir como vimos o modo com que ele lidou com os Lobos.


ETonline: Os fãs deveriam se preocupar com os Lobos? É difícil dizer onde eles se encontram numa escala entre O Governador e os habitantes do Terminus.

Gale Anne Hurd: Eu acho que os fãs aprenderam que eles deveriam sempre se preocupar. [risos] Eu acho que nós vimos que os Lobos são algo totalmente novo. Eles realmente têm algumas estratégias bem planejadas e que funcionam, seja no fato das armadilhas que eles armaram, ou no fato deles parecerem assassinos psicóticos. Isso está além do Terminus que se tornaram canibais para sobreviver. Eles parecem apreciar a tortura e não parecem ter nenhuma humanidade restante.

O que você achou do finale da quinta temporada de The Walking Dead? O que você espera ver de Rick e cia na sexta temporada? Deixe suas teorias nos comentários abaixo.

The Walking Dead irá retornar com a sexta temporada em outubro de 2015 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego em julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário