quinta-feira, 21 de maio de 2015

Rick e Morgan revertem os papéis em The Walking Dead


The Walking Dead fechou o último capítulo da quinta temporada com um episódio de 90 minutos que deu início a uma nova era em Alexandria, enquanto um dos personagens favoritos dos fãs fez um retorno triunfal.

A final da temporada também apresentou formalmente os Lobos (Wolves), os potenciais novos vilões da sexta temporada anunciados anteriormente, que montaram uma armadilha que quase tirou a vida de Daryl (Norman Reedus) e de Aaron (Ross Marquand). A dupla trapaceou a morte quando Morgan (Lennie James) salvou o dia. O trio então chegou oficialmente em Alexandria para ver o amigo de longa data de Morgan, Rick (Andrew Lincoln), executar Pete na frente de todos.

O Hollywood Reporter conversou com a produtora executiva Gale Anne Hurd para desvendar os eventos do episódio final e dar uma espiada na sexta temporada.

Hollywood Reporter: A quinta temporada explorou se os sobreviventes estão ou não indo muito longe com suas atitudes. Qual é o tema da sexta temporada?

Gale Anne Hurd: Eu não sei. Tudo o que sei é o que o [showrunner] Scott Gimple disse durante o The Talking Dead.

Hollywood Reporter: Glenn quase matou Nicholas – e quase se matou. Como foi a conversa sobre matar ou não Glenn? Faltou a morte significativa de Pete no episódio final.

Gale Anne Hurd: Não é assim que abordamos as coisas na série. Nós não pensamos “O que podemos construir e como podemos chocar o público?” É realmente sobre a evolução da temporada, bem como o desenvolvimento dos personagens. Glenn teria se tornado Nicholas – não um Nicholas covarde – mas alguém que poderia matar outro alguém. A última imagem que ele viu de Noah na porta giratória – que teria sido um desafio a tudo que Noah tinha deixado como legado: sobreviva, mas não esqueça quem você é; não se torne um deles. Não se torne Nicholas. Não se torne Aiden.


Hollywood Reporter: Algo fundamental aconteceu com Morgan para mostrar sua mudança desde que Rick o viu pela última vez em “Clear”. Que tipo de história que você está desenvolvendo trazendo-o de volta agora?

Gale Anne Hurd: A história de Morgan será interessante, porque ele era claramente um maníaco homicida quando o vimos em “Clear”, e agora ele se transformou neste guerreiro calmo e em alguém que é capaz de sobreviver, que é capaz de assumir várias pessoas com a sua equipe de combate, mas ele não é alguém que realmente queira ter que matar ninguém. Quando ele encontra Rick, parece que Rick acabou de matar outro ser humano a sangue frio, como um tipo de execução. Poderia haver alguns encontros interessantes, dado como seus papéis se inverteram.

Hollywood Reporter: Quando Morgan viu Rick pela última vez, ele murmurou “As pessoas vestem os rostos das pessoas mortas.” Poderia ser uma referência aos Whispers (Sussurradores) dos quadrinhos?

Gale Anne Hurd: Há sempre referências aos quadrinhos. Às vezes, elas são diretas. Se você reparar, a cena dos quadrinhos em que Rick e Pete estão lutando e eles saem quebrando a janela da varanda juntos é uma representação exata da HQ. Em outros casos, podemos mudar as coisas, como Deanna. Há constantes referências aos quadrinhos, mas nem sempre são diretas.

Hollywood Reporter: Nós vimos os Lobos: Isto seria uma versão remixada dos Scavengers dos quadrinhos?

Gale Anne Hurd: Eu não posso discutir isso.


Hollywood Reporter: Em uma declaração no The Talking Dead, o showrunner Scott Gimple disse que a maior ameaça na sexta temporada não será o ser humano. Se não é o ser humano, o que é? Zumbis?

Gale Anne Hurd: Acho que temos um mundo que está infestado de zumbis. Vimos isso no início, quando Rick teve que matar o zumbi no final da temporada. Eu acho que poderia ser isso.

Hollywood Reporter: Daryl e Aaron viram o quão inteligente os Lobos podem ser – e Morgan conhece suas mentalidades. Quão diferente é a ameaça dos Lobos em comparação com outras ameaças humanas que vimos antes, como Gareth e o Governador?

Gale Anne Hurd: O interessante aqui é o quão inteligente este grupo é: as armadilhas que eles montaram que pareceu que eles descobriram como os zumbis podem quase ser controlados com música, etc. Isso é um enorme passo em termos de estratégia e táticas, até mesmo comparado com os moradores do Terminal, que prometeram um santuário e, é claro, providenciaram algo totalmente oposto.

Hollywood Reporter: Fear The Walking Dead começa como um universo paralelo. Como esta série se conectará com a série principal?

Gale Anne Hurd: Eu não posso falar sobre isso. Estamos criando personagens completamente diferentes em um ambiente totalmente novo.

The Walking Dead irá retornar com a sexta temporada em outubro de 2015 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego em julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário