quarta-feira, 22 de abril de 2015

The Walking Dead: O destino de Abraham deve ser diferente na série de TV?


Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS dos quadrinhos originais de The Walking Dead. Caso ainda não tenha lido ou não esteja em dia, não continue. Você foi avisado!

No mundo incerto de The Walking Dead, o ator Michael Cudlitz sabe de uma coisa: Abraham vai morrer. Não que isso vá acontecer no primeiro episódio da sexta temporada ou, talvez, nem mesmo nesta temporada, já que nos quadrinhos o personagem ainda tem um bom caminho pela frente.

Por isso, pode ser muito cedo para se falar sobre a sua morte de Abraham, mas não é isso que pensa Cudlitz, que em entrevista exclusiva para o site “Blastr”, usou o tratamento dado à morte de Beth (Emily Kinney) para explicar a razão de não querer a adaptação do material referente ao seu personagem na série.

“Por sorte do acaso, depois de sobreviver ao que aconteceu na prisão, depois de tudo que ela passou, do grupo ter ido buscá-la, ela morre acidentalmente? Caramba! De certa forma, é poeticamente impressionante, mas eu não acho que a morte de Beth foi necessariamente representativa da sua vida”, opina Michael.

Por pensar desta forma, o ator disse não querer que o seu personagem tenha na série a mesma morte dada a Abraham nos quadrinhos. “Torço para que ele tenha uma vida mais longa na série, mas o momento irá chegar. Porém, eu espero que ele não morra da mesma maneira que ele morre nos quadrinhos, porque eu acho que não foi uma morte representante e respeitosa com a sua vida.”


Abraham é morto na edição 98 dos quadrinhos por um dos Salvadores. Enquanto caminhava fora de Alexandria, ele falava com Eugene sobre Rosita e é acertado na cabeça por uma das flechas da besta de Dwight e, mesmo atingido, ele ainda continua a andar, falar e termina sua frase. Isso dá aos Salvadores acesso à Alexandria, enquanto Abraham tem o corpo devorado pelos zumbis.

Michael não considera esta uma morte digna para Abraham e deseja uma nova escrita para a despedida do personagem na série.

“Você nunca sabe o dia ou qual o episódio será o seu último. Isso te ajuda a trazer o seu foco para cada roteiro, dar o seu melhor e ficar orgulhoso do seu trabalho, porque você pode estar preparando o terreno para a morte do seu personagem e, dependendo da morte, as pessoas que se preocupam ou simpatizam com você serão afetadas, mas, elas irão compreender e você vai realmente estar ciente de que toda a viagem valeu à pena”, disse ele.

Segundo Michael, a morte de um personagem não precisa ser sempre heroica para ser satisfatória. “Ela pode ser apenas legal, triste, irônica ou frustrante, mas ela deve representar o que foi o personagem.”

Você concorda com Michael? Abraham merece uma morte melhor na série do que nos quadrinhos?

The Walking Dead irá retornar com a sexta temporada em outubro de 2015 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego em julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário