sábado, 4 de abril de 2015

The Walking Dead 5ª Temporada: Andrew Lincoln revela que há uma tempestade a caminho


[ATENÇÃO!! ESTE CONTEÚDO CONTÉM SPOILERS DO EPISÓDIO S05E16 – “CONQUER“!]

A Ricktadura voltou.

The Walking Dead encerrou sua quinta temporada de maneira razoavelmente apagada com o retorno esperado de um personagem querido e duas mortes que pavimentam o caminho para uma nova ordem mundial dentro das muralhas de Alexandria.

O último episódio também apresentou formalmente uma nova ameaça na forma dos Wolves (Lobos), um grupo cuja armadilha quase tirou as vidas de Daryl (Norman Reedus) e Aaron (Ross Marquand). A dupla se livrou da morte, contudo, quando Morgan (Lennie James) apareceu do nada para salvar o dia e livrar o grupo de diversos zumbis. Os três então voltaram para Alexandria – infelizmente, o “timing” deles não foi muito bom, já que a primeira coisa que viram foi o amigo de longa data de Morgan, Rick (Andrew Lincoln) executando Pete na frente de uma plateia atônita em meio a uma reunião que terminou mal.

O Hollywood Reporter conversou com Andrew Lincoln para detalhar os eventos do episódio final e dá uma espiada na sexta temporada.

Hollywood Reporter: O foco maior da quinta temporada foi ver se essas pessoas estão perdidas demais em termos de sua humanidade e se eles podem sem encaixar de volta no que um novo mundo deve ser. Você acha que Rick está perdido?

Andrew Lincoln: Acho que ele está certamente abalado. Nessa temporada, desde a chegada à Alexandria, houve muito sobre Rick pensando se ele precisa mudar para este mundo ou se o mundo precisa mudar para ele. Acho que tivemos muita sorte pelos portões terem sido deixados abertos. Mas acho que vai levar algum tempo até o Rick assimilar isso. Deanna (Tova Feldshuh) percebeu que ela está quase chegando onde Rick está. É algo difícil. Eu defendo meu personagem, eu não o vejo perdido; eu o vejo de forma realista em termos de sua própria experiência no mundo.


Hollywood Reporter: A quinta temporada explorou se esses sobreviventes estão perdidos e sem volta. Qual o tema da sexta temporada?

Andrew Lincoln: Vou descobrir quando for a L.A. daqui duas semanas e entrar na sala com os roteiristas e o [showrunner] Scott Gimple. Ele vai fechar a porta, e eu vou descobrir se vou morrer neste ano. Com sorte isso não vai acontecer! E aí vou descobrir o tema da temporada – com sorte ele não vai contar a morte do Rick.

Hollywood Reporter: Agora que Deanna perdeu seu marido e um dos filhos, como o relacionamento deles mudará com o retorno da Ricktadura? Como vai ser diferente desta vez?

Andrew Lincoln: Eu torço muito para que esse não seja um momento “eu avisei” no final porque ela perdeu muito em pouco tempo. Eu senti isso quando ela ordenou a execução, havia um reconhecimento pela perda de seu marido naquela resposta. É um final de temporada bem sombrio, mas então há outras coisas no horizonte também, que podem não ser muito boas para os Alexandrinos. No espaço de quatro episódios, o mundo de Deanna veio abaixo. Como de costume na nossa série, carregamos muita bagagem, e em um curto espaço de tempo, parecemos nos sentir em casa e também quebramos algumas coisas no caminho.


Hollywood Reporter: Morgan chega a Alexandria e vê Rick executando alguém – na frente de uma plateia. Há algo em Morgan dizendo que Rick pode estar regredindo da mesma forma que aconteceu com ele?

Andrew Lincoln: Certamente Rick parece um homem muito diferente. Morgan aparece como uma miragem, e Rick não entende porque ou como ele voltou. De onde eu estive, ele parece um homem diferente – um homem que parece muito mais calmo, contido e racional. Isso vai criar um drama muito interessante.

Hollywood Reporter: Morgan e Michonne podem acalmar as coisas com Rick?

Andrew Lincoln: Boa pergunta; ainda não havia pensado em Michonne. Nos episódios 15 e 16, você percebe que ele está espremido e pronto para explodir. Parece que ele está com mania de controle, e ele abriu mão do controle e pessoas morreram. Foi assim que Rick viu as coisas. Ele era responsável por todos, e acho mesmo que ele ouvia certas pessoas – pessoas responsáveis como Michonne, Glenn e agora Daryl – mas também há pessoas que têm métodos diferentes, como Carol, que tem tido muita influência em Rick. Há muitas questões em aberto ainda ao entrarmos na sexta temporada a respeito de como as pessoas vão se posicionar nesta nova comunidade e o que eles querem para ela.

Hollywood Reporter: Jessie é o primeiro interesse amoroso desde Lori. Como a morte de Pete impacta o relacionamento dos dois?

Andrew Lincoln: Não parece promissor! O primeiro jantar à luz de velas pode ser um pouco estranho. Nunca é fácil para o Rick, né? Ele está sentindo algo pela primeira vez em dois anos, e a mulher em questão é casada, e em um curto espaço de tempo, Rick briga e atira em seu marido. Não é meigo no apocalipse – é um pouco mais complicado que isso. Estou ansioso para ver o roteiro – ou ao menos a primeira cena – para ver como vai ser!


Hollywood Reporter: E Michonne – foi ela quem bateu em Rick quando ele estava for a de si. Como você caracteriza o relacionamento dos dois: eles são amigos ou há o potencial de algo romântico entre eles? Muitos torcem por um romance entre os dois.

Andrew Lincoln: Minha mãe também, ela torce muito para isso! Eu adoro a relação dos dois, e acho que há pessoas por quem ele tem respeito e carinho, e a quem ele deve a vida. E Michonne é uma dessas pessoas que podem acalmá-lo, como vimos na temporada, e ele vai ouvir. Daryl consegue fazer isso, Tyreese era capaz de fazer isso e Glenn pode fazer também. São poucas as pessoas que conseguem coloca-lo no chão. Estou intrigado com o futuro da relação entre Rick e Michonne.

Hollywood Reporter: Os Wolves viram fotos do paraíso em Alexandria. Qual o tamanho dessa ameaça agora?

Andrew Lincoln: Eles são uma ameaça enorme. De certa forma, foi a tempestade perfeita – isso acontecendo com os portões abertos e um pouco de benevolência dentro e fora. Parece que fomos muito sortudos; de outra forma Rick e o grupo teriam tomado o lugar de forma hostil. Agora parece que haverá alguma comunicação entre Deanna e o grupo de Rick – e se for o caso, eles vão ter que se mover com cuidado, pois há uma tempestade a caminho.

Hollywood Reporter: No Talking Dead, o showrunner Scott M. Gimple disse que a maior ameaça na sexta temporada não será humana. Se não for humana, o que é? Zumbis? Eles mesmos?

Andrew Lincoln: Estou muito ansioso por causa dessa declaração. O que significa?! É muito interessante!

O que você achou do episódio final dessa temporada de The Walking Dead? Deixe seus comentários abaixo!

The Walking Dead irá retornar com a sexta temporada em outubro de 2015 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego em julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário