sábado, 14 de março de 2015

Melissa McBride fala do lado assustador de Carol e suas ameaças


[ATENÇÃO!! ESTE CONTEÚDO CONTÉM SPOILERS DO EPISÓDIO S05E13 – “FORGET“!]

A Carol de Melissa McBride fará o que for preciso para se proteger – e às pessoas que ela ama. Isso foi bem mostrado no episódio do último domingo, durante o qual Carol permaneceu disfarçada como uma aparentemente infeliz ex-dona de casa, assustando terrivelmente um jovem morador de Alexandria.

Durante essa hora, o grupo de sobreviventes de Rick (Andrew Lincoln) começou a se adaptar a Alexandria, onde alguns – Sasha (Sonequa Martin-Green) e Daryl (Norman Reedus) – continuam tendo dificuldade para aceitar seu novo modo de vida “normal”. Mas enquanto todos têm seus trabalhos – Daryl é um novo recrutador depois de criar um laço com Aaron (Ross Marquand) – Carol, Rick e Daryl estão trabalhando diligentemente para garantir que estarão prontos quando a merda proverbial atingir o ventilador (você sabe, porque ninguém pode ter tanta sorte quanto os moradores de Alexandria).

Isso implicava Carol invadir o depósito de armas enquanto todos estavam se divertindo na festa de Deanna (Tovah Feldshuh) (continue bebendo, Abraham, está tudo bem!). Só que ela não estava sozinha: o filho mais novo de Jessie (Alexandra Breckenridge), Sam (Major Dodson), a seguiu na esperança de ganhar biscoitos. Isso resultou em Carol contando uma horrível história do que aconteceria se ele contasse sobre aquilo para alguém.

Em algum outro lugar, Sasha está em transição para se tornar a Andrea dos quadrinhos, honrando suas habilidades de tiro enquanto lida com o TEPT (transtorno de estresse pós-traumático) e os avanços do outro filho de Deanna, Spencer (Austin Nichols).

Melissa McBride conversou com o Hollywood Reporter sobre o confronto aparentemente fora do personagem e os mistérios à frente – incluindo os “W” marcados nas cabeças de zumbis.


Hollywood Reporter: Carol teve uma cena bastante perturbadora com o filho de Jessie, Sam. De onde você acha que isso veio? Parece tão fora do personagem de Carol. Ela foi longe demais? Será que ter ameaçado uma criança é algo que voltará para assombra-la – especialmente considerando o flerte de Rick com Jessie?

Melissa McBride: Eu não vi isso dessa forma. Para ela, quando Carol diz a ele suas intenções é para pegar as armas e poder se defender, e poder dar as armas a Rick e Daryl pela mesma razão. Quando ela percebe que ele está ali, a intenção dela é mostrar “isso é o que vai acontecer se você contar”. O que eu vi quando ela falou sobre ele ser amarrado a uma árvore, ela não está realmente falando dos zumbis. Aquela ameaça vem como uma história e até pode ser ela ameaçando-o, a criança certamente se sentiu assim e essa pode ser parte da intenção dela – bem assustado! (risos) – mas não é necessariamente o que Carol fará com você, mas isso é o que vai acontecer se você contar. Há uma linha sutil e ela está tentando manipula-lo, mas isso é o que aconteceu com Bob (Lawrence Gilliard Jr); ela está falando de coisas que ela sabe que podem acontecer lá fora. Existem pessoas que vão comer você vivo.

Hollywood Reporter: Carol está intencionalmente tentando ficar invisível lá, usando roupas “ridículas” e tentando passar como uma dona de casa indefesa. Como a verdade poderá impactar seu status em Alexandria?

Melissa McBride: Ela vai falar diretamente “Eu fiz o que eu tinha que fazer! Eu não sei quem vocês são. Nós temos que entender este lugar. Vocês usaram aparelhos de escuta, certamente temos algumas questões de confiança aqui” (risos). Você pode culpa-la?! Eu não vi nada de errado em tomar liberdades para descobrir o que rola em Alexandria, e se isso significa ter que usar um disfarce, eles vão ter que entender (risos).

Hollywood Reporter: Quando vai ser a próxima vez em que ela vai usar sua inocência para tirar vantagem? Nós vimos Tobin se oferecer para dar aulas de tiro para ela e acreditar no disfarce.

Melissa McBride: É interessante que ele esteja oferecendo aulas de tiro para a mulher. Eles fazem isso? As mulheres estão fazendo isso com ele? É uma faceta interessante de como esta cidade funciona – quem está disposto a fazer o que? Eles se sentem tão seguros dentro dos muros que sentem que não precisam se proteger? Eu não sei.


Hollywood Reporter: Tobin parece estar flertando um pouco com Carol. Será que ela encontrará amor nesta cidade?

Melissa McBride: Boa pergunta! Eu acho que ela está um pouco apreensiva. Não está no topo de sua lista de prioridades; se algo tiver que acontecer, acontecerá. Mas ela tem dificuldades em confiar! (risos)

Hollywood Reporter: Falando nisso, ela vai se permitir confiar em alguém novo, especialmente enquanto Rick e companhia continuam analisando estas pessoas?

Melissa McBride: Eu acho que ela está além de dar a alguém o beneficio da dúvida. Ela não entrega sua confiança assim. Ela precisa ter certeza – e mesmo assim, mesmo quando a gente acha que sabe – é um tema que exploramos quando sabemos quem as pessoas são. A ironia é que ela está fingindo ser outra pessoa – quem mais está fingindo ser outra pessoa? Estamos tentando descobrir quem as pessoas são.

Hollywood Reporter: Daryl, depois de criar um laço com Eric e Aaron, se recusa a pegar uma arma e está tentando se encaixar nesta comunidade. Nós também vimos a decoração cerimoniosa de Michonne com sua katana. Como isso vai impactar como Carol se sente a respeito desta comunidade? Isso vai criar um fosso entre Carol e Daryl?

Melissa McBride: Eu espero que não. Ela está preocupada com as pessoas ficarem muito confortáveis. Nós vamos tentar, mas ao mesmo tempo, nós não podemos baixar a guarda e ficarmos fracos. Existe definitivamente uma preocupação sobre o movimento de Daryl. Você ainda pode tentar, mas pegue essa arma como reserva, caramba!

Hollywood Reporter: Sasha (Sonequa Martin-Green) tem TEPT e está tendo dificuldade em se adaptar. Além disso, Spencer (Austin Nichols) está dando em cima dela, coisa que ele faz com Andrea nos quadrinhos. Podemos afirmar que Sasha é a nova atiradora de elite do grupo e está entrando no lugar de Andrea aqui?

Melissa McBride: Não podemos afirmar nada, mas eu posso dizer que adoro este episódio. Este é outro dos meus favoritos. Sonequa é uma das grandes performances neste episódio. O diálogo, as representações, o microcosmo de imagens maiores; o nós vs eles tentando fazer o “nós” ser o centro dessa comunidade; o que trazemos do nosso passado, o simbolismo do cavalo “ele costumava correr” com Daryl, eu adorei isso nesse episódio.


Hollywood Reporter: O que tem sido ótimo nesses episódios de Alexandria é que a série tornou a “normalidade” aterrorizante.

Melissa McBride: Mas o que é normalidade? A normalidade deles neste ponto é bem diferente da nossa, e nós estamos tentando nos encontrar no centro deste lugar e virar um “nós” com essas perspectivas e experiências muito diferentes – o mundo de dentro e o mundo de fora. Nós estamos separados apenas por um muro. Como eles estiveram vivendo, como nós estivemos vivendo, e a ideia de que nós vamos ficar bem ou “normais” quando perdemos [pessoas], e coisas tiradas de nós. Isso não acontece da noite pro dia, e será que vai acontecer em algum momento? Aquela sequencia com Sasha foi tão poderosa. Essas coisas inconsequentes, como chá fresco, quando estamos vindo de onde viemos? É isso que passa pela sua cabeça? Eu estou muito empolgada pra ver como isso se desenrola.

Hollywood Reporter: Tem um zumbi com um “W” – ou um “M” ao contrário – entalhado em sua testa. Isso poderia ser uma pista de Morgan? O que você pode dizer sobre o que vamos descobrir disso?

Melissa McBride: Eu acredito que seja um W; nós achamos que é um W. Isso vai ser revelado. É obviamente curioso que não tenhamos visto antes. O que significa? É a assinatura de alguém? Veremos.

Hollywood Reporter: Alexandria é fraca. Qual é a maior ameaça para a comunidade: outros humanos – talvez Negan – ou uma invasão de zumbis – inclusive, as duas coisas acontecem nos quadrinhos.

Melissa McBride: Pelo que sabemos, são os outros humanos. Eles são tão imprevisíveis. “Você não pode ter sorte”, é o que Rick diz e nós dizemos de novo e de novo. Nós não podemos apenas torcer para termos sorte. Teve Woodbury, Terminus – quem são essas pessoas? Essa é a coisa com Carol contando aquela historia para a criança: são as pessoas. Ela não saiu e disse que os monstros são as pessoas; existem zumbis lá fora e existem pessoas lá fora, e eles vão pegar você, então fique quieto e me deixe fazer meu trabalho. Carol também não quer que as coisas terminem assim.

Hollywood Reporter: Depois das perdas de Bob, Tyreese e Beth, que foram de partir o coração, como serão os três episódios finais da quinta temporada em comparação?

Melissa McBride: Esse será um final muito poderoso. São algumas das melhores performances que já vi. E eu não vou falar nada sobre o finale!

Hollywood Reporter: O alarme de emergência de Alexandria vai soar?

Melissa McBride: Nós vamos lidar com realidades. Rick diz algo sobre quanta sorte essas pessoas em Alexandria têm, e Daryl pergunta por que, e Rick diz “porque nós estamos aqui agora”. Você tem certeza disso? (risos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário