segunda-feira, 30 de março de 2015

Comentários do episódio S05E16 – “Conquer” (COM SPOILERS)


Post destinado a comentários do episódio “Conquer” da quinta temporada de The Walking Dead. Muitos spoilers poderão (e serão) encontrados por aqui. Se você ainda não assistiu e não gostaria ter as surpresas do episódio “estragadas”, não prossiga. Você foi alertado!

Este post está destinado à exposição de ideias sobre tudo o que pode estar acontecendo na série. Utilize os comentários abaixo para compartilhar conosco suas teorias.

SINOPSE: “Daryl arruma problemas durante uma busca; Rick e o resto do grupo se sentem intrusos em Alexandria, onde os problemas se aproximam do portão.”

Roteiro: Scott M. Gimple | Diretor: Greg Nicotero

DISCUSSÃO DE “CONQUER”:

A finale da quinta temporada de The Walking Dead prometeu, desde o início, ser um episódio épico e memorável. Escrito por Scott Gimple e Seth Hoffman, e dirigido por Greg Nicotero, “Conquer” foi definido em duas palavras pelo showrunner como LEVEL COMPLETE! Estaríamos prestes a vermos o melhor final que o drama já apresentou? Bom, a resposta veio neste domingo.

CONQUER foi um episódio dramático o suficiente para vermos os personagens chegando aos seus limites.

Rick foi excepcional, mostrando o quanto merecia uma maior posição diante o pessoal de Alexandria – ficando claro no discurso final, mais uma vez digno para um Emmy a Andrew Lincoln. Carol, a personagem mais badass dos últimos tempos, provou que não está para brincadeira ali, até mesmo complementando sua mentira sobre o roubo do arsenal para o próprio grupo. Glenn, por sua vez, provou o quão grande consegue ser, quando hesitou ao tentar atirar em Nicholas, o homem que quis o matar.

Enquanto isso, tivemos todas as outras partes do grupo discutindo sobre moral e ética na sociedade na qual se encontram, através do olhar crítico sobre as últimas ações de Rick: Michonne, Carl, Abraham, Maggie, Deanna e até mesmo Reg.

E sim, o novo mundo precisará de Rick Grimes. Morgan está de volta! E, meus amigos, que retorno triunfal, na bela sequência salvando Daryl e Aaron da horda de errantes deixadas pelo novo, misterioso e bizarro grupo dos Wolves (Lobos). Provavelmente temos muito ainda a explorar sobre este novo pessoal, que parece extremamente brutal. Infelizmente, os Lobos realmente não estão longe.

Mas é claro, nada surpreendeu tanto quanto aquela sequência final. Após o belo discurso de Rick, tivemos Pete chegando, e sendo responsável pela chocante e surpreendente morte do marido de Deanna, Reg, que sangrou até a morte no colo da mulher. “Do it”. Rick, sem hesitar, dá fim ao atual problema de Alexandria. Um modo mais sensacional de encerrar a temporada? Não existe. Bom, foi o que pensei, até ver Rick sendo chamado pela voz de Morgan, e tendo aquela troca de olhares entre Andrew Lincoln e Lennie James que foi de arrepiar!

Sendo assim, encerramos a quinta temporada de forma sensacional com, arrisco dizer, a melhor finale que The Walking Dead já apresentou. Uma hora e cinco minutos que valeram mais que uma temporada inteira de muita série considerada “extraordinária” atualmente. Infelizmente agora teremos que esperar intermináveis SETE MESES de hiatus até o retorno para o sexto ano, em outubro.

Considerações finais:

– Sequência inicial sensacional trazendo Morgan de volta (com a trilha sonora que já é sua marca desde as “cenas pós-créditos” dele), e apresentando os Wolves(Lobos).

– Eugene mais uma vez se supera como alívio cômico, com Josh Mcdermitt trazendo o mais hilário “Good afternoon” que poderia ter sido dito até hoje.

– A nossa Tara finalmente acordou (graças a Deus!).

– Os efeitos visuais e a maquiagem mais uma vez se superam, com aquela cena de Daryl e Aaron fugindo dos walkers.

– Steven Yeun se superando cada vez mais no quesito atuação, ficando atrás apenas do Andrew atualmente no ponto atual do show.

– A cena pós-créditos, sem palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário