domingo, 22 de fevereiro de 2015

The Walking Dead 5ª Temporada: Greg Nicotero fala sobre o novo personagem e o discurso icônico de Rick


[ATENÇÃO!! ESTE CONTEÚDO CONTÉM SPOILERS DO EPISÓDIO S05E10 – “THEM”!]

Fundo do poço? Ainda não, mas o produtor executivo/diretor de The Walking Dead, Greg Nicotero, diz ao Yahoo TV que no episódio “Them”, Rick e seu grupo estão no ponto mais baixo em que já os vimos.

“Tivemos essas terríveis mortes inesperadas nos dois últimos episódios. “Them” realmente mostra o peso e o impacto dessas perdas no nosso grupo”, diz Nicotero. “E com sua pura exaustão, a falta de comida, a falta de água… nós não havíamos explorado isso significativamente no show até então”.

Yahoo TV: O grupo nunca esteve pior do que os vimos em “Them”. Esse é o fundo do poço para eles?

Greg Nicotero: Nos próximos episódios, as coisas ficarão realmente sombrias. Obviamente, eles conhecem Aaron no final do episódio. As pessoas que leram os quadrinhos sabem o que vem por ai, mas… Rick acha muito difícil confiar em qualquer um, visto que da última vez em que eles estiveram nessa situação foi em Terminus. Não importa o que, eles precisam fazer uma decisão sobre quererem aceitar essa pessoa como um amigo ou acreditar que eles estão apenas sendo conduzidos para outra armadilha. Você tem que ver dessa maneira: eles não conhecem alguém bom lá fora há muito tempo.

Yahoo TV: Sobre Aaron: nós não aprendemos muito sobre ele durante essa breve apresentação, mas sua aparição foi um destaque. Ele está muito limpo, usando roupas novas, e parece que não está sofrendo por falta de comida ou água. Isso é algo que, se você já é um grupo desconfiado, pode fazer com que duvide dele mais ainda?

Greg Nicotero: Sim. Eu acho que isso é crítico por causa do que eles acabaram de ver na vizinhança de Noah, o lugar foi completamente tomado por zumbis e as pessoas que viviam lá foram mutiladas. Quem sabe? Há uma possibilidade de ele vir do grupo de pessoas que matou toda a família de Noah. Eles não têm como saber o que exatamente vai acontecer. Nesse mundo, eu certamente não confiaria em ninguém que tivesse roupas limpas e parecesse não ter sofrido por comida há algum tempo.


Yahoo TV: E sua aparição vem logo após aquela água ter sido deixada para eles na estrada.

Greg Nicotero: Você está falando de um grupo de pessoas que não tem nada. Eles estão literalmente reduzidos a comer animais e dependendo de quando irá chover para se nutrir. Então alguém coloca água no meio da rua, o que parece meio improvável nesse mundo. O sensor de aranha deles está apitando.

Yahoo TV: Falando em nutrição: Daryl e a minhoca. Norman Reedus comeu uma minhoca de verdade?

Greg Nicotero: Ele comeu. Ele comeu uma minhoca de verdade e eu acho que ele estava muito animado para fazer isso quando passou pelo portão. Como qualquer coisa que soa bem e não parece grande coisa, eu ficaria surpreso se, após fazer isso, ele não se arrependesse nem um pouco. Mas Norman adora essa coisa toda. Qualquer oportunidade de fazer algo que vai deixar a audiência na ponta dos pés, ele está dentro. Ele faria sem pensar nem meio segundo.

Yahoo TV: Ele teve que comer mais de uma minhoca?

Greg Nicotero: Eu não me lembro quantas ele comeu. Eu sei que foi mais de uma.

Yahoo TV: Ele me disse uma vez que gosta de ter a oportunidade de se sujar.

Greg Nicotero: [Risos] Sim, eu nunca tinha conhecido ninguém tão dedicado a manter seu personagem novo e original. Cada vez que algo meio ousado ou audacioso aparece, ou até mesmo algo meio arriscado, Norman é sempre o primeiro a aceitar, e é isso que amamos nele.


Yahoo TV: Há outra grande cena de Daryl nesse episódio: o momento muito tocante na floresta, com Carol. Algumas pessoas verão isso como um gesto de amizade, quando ela beija sua testa; outras verão como algo a mais…

Greg Nicotero: Por causa do que o grupo tem passado, aquelas brincadeiras alegres entre os dois tem certamente diminuído. E mesmo que Carol esteja de volta no grupo, acho que ela sofreu uma mudança tão dramática depois de tudo que aconteceu que ela ainda está tendo dificuldades em entender qual o seu lugar. E Daryl, nesse episódio, está realmente tentando encontrar uma pequena oportunidade de sair sozinho para organizar seus pensamentos. Eu gosto de quando Carol diz “Você quer que eu vá com você?”. Ela está claramente interessada em protege-lo. Sempre há uma conexão entre eles, porque eles são definitivamente espíritos semelhantes.

Yahoo TV: Eu adoro a cena em que jogam os zumbis de cima do desfiladeiro. Foi uma maneira inteligente de o grupo exaurido lidar com eles. Mas então, uma Sasha muito irada levou o plano para outro lado. Durante a luta, ela acidentalmente corta Abraham, com a faca que estava coberta de sangue de zumbis. Deveríamos estar preocupados com o braço de Abraham?

Greg Nicotero: Não. Estou feliz que tenha atentado a isso, porque foi objeto de discussão. Essa foi mais uma oportunidade de mostrar que o comportamento imprudente de Sasha está colocando o grupo em perigo como um todo, e colocando Abraham em risco ao feri-lo. Esse é um tema interessante. Em rascunhos iniciais daquela sequência, tivemos que ser muito cuidadosos para não parecer algo caricato, os zumbis caindo sobre a borda do desfiladeiro e meio que quicando. É mais sobre atrair os zumbis para o grupo e então usar o desfiladeiro para se livrar deles, então eles gastariam o mínimo possível de energia e ainda abrindo caminho para a sobrevivência. Eles não o teriam feito se fosse mais uma luta.


Yahoo TV: Deixando a ira de Sasha de lado, na maior parte do tempo, mesmo nessa situação desesperadora, os membros do grupo que estão sofrendo mais são aqueles tentando achar uma forma de lidar com a dor da perda sem que assuste os outros nem faça com que eles percam a esperança.

Greg Nicotero: Sim, sem dúvida. E o ponto de toda aquela sequência no celeiro, quando eles estão mantendo os zumbis do lado de fora e não dizem uma palavra uns aos outros… Eles são mais fortes juntos do que separados, mesmo sendo tão diferentes uns dos outros. Quando as portas começam a se mover e cada um deles vai a elas, é uma indicação de que eles não vão parar de lutar. Mesmo em seu ponto mais baixo – o grupo foi enfraquecido pela perda de duas pessoas, e a perda de comida e a perda de água – eles vão se manter juntos e lutar juntos.

Yahoo TV: É isso o que finalmente dá a Maggie aquele empurrão que faltava para acordar na outra manhã, chamar Sasha e ir ver o nascer do sol?

Greg Nicotero: É um arco intrigante este em que Maggie se encontra durante toda a temporada: ela realmente está tendo problemas com sua fé desde a primeira metade da temporada. Eu acho que há um ponto de mudança para Maggie – a ideia de sair por esse mundo e o tornado que acabou de passar por eles, e eles sobreviveram. Por intervenção divina, eles foram todos poupados e sobreviveram durante a noite. Então ela quer acordar e ver o sol nascer e ser grata pelo momento que eles têm agora.

Yahoo TV: Outro momento importante é a versão televisiva do icônico discurso “Nós somos os mortos-vivos” de Rick, que veio dos quadrinhos. Na HQ, Tyreese é, na verdade, parte dessa conversa; na série, ela acontece logo após a morte de Tyreese, e faz perfeito sentido. Você esteve guardando isso para esse momento, para quando o grupo estivesse em seu ponto mais baixo?

Greg Nicotero: Sem dúvida. Foi definitivamente construído para ter o máximo de impacto, e não é como se tivéssemos muitas oportunidades para ir para a parte mais profunda e mais obscura da alma de Rick durante essa temporada. Desde Terminus, e o encontro com Gabriel, eles não pararam realmente, exceto por aquele jantar na igreja. Essa é realmente uma das primeiras vezes em que Rick admite que eles não passam de sombras do que eles já foram um dia.

Não é sobre a ameaça que está lá fora; é sobre o que essa ameaça e o que o mundo fez com eles, individualmente e como um grupo. Por isso a aparição de Aaron é tão crítica. Foi feita nesse momento porque queríamos que o grupo chegasse ao fundo do poço, quando Rick está questionando sua humanidade, e sua natureza primitiva de sobrevivência… eles podem sobreviver, mas a que custo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário