segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Saia vivo da Mansão Spencer!


Resident Evil HD Remaster chegou e está arrancando suspiros dos fãs da série: um dos jogos mais bonitos da franquia retorna ainda mais belo para os consoles da nova geração. A curiosidade pelo HD Remaster é imensa, mesmo para quem não tinha contato com a série “clássica”. É uma visão mais completa do começo de tudo e um jogo que muitos fãs gostariam de ter acesso, mas não tiveram na época de seu lançamento original, em 2002.

Por outro lado, outras coisas estão sendo arrancadas: cabelos, aos montes…

Muita gente conheceu a série a partir de Resident Evil 4, que a gente costuma chamar de “jogo recente”, mas que já tá aí no mercado há 10 anos. O fato é que a série não funciona mais como Resident Evil Remake foi construído há muito tempo: o jogo foi lançado em 2002, são quase 13 anos de abismo em que RE evoluiu e se modificou, e muito. A real é que muita gente está sentindo um baque enorme com controles, jogabilidade, câmeras fixas, inventário limitado, munição e uma dificuldade que não se vê nos jogos atuais.

Como se acostumar com algo tão diferente e tirar de letra os desafios da Mansão Spencer? Não existe receita de bolo ou truque infalível. Como qualquer coisa nova que aparece na nossa vida, as peças chave são a prática e usar a cabeça. Os jogos atuais não são muito voltados para esse tipo de abordagem, mas se você quer aproveitar seu HD Remaster e está arrancando os cabelos de frustração, jogando o controle para o alto e apelando para o “Very Easy”, siga algumas dicas.

Apele para o Very Easy, sim


Tem uma dificuldade chamada “muito fácil”? E daí? Ela tá ali para ser usada. Aproveite a nova modalidade para duas coisas importantíssimas para quando você for jogar no “Normal” ou no “Hard”: conhecer os cenários e desviar de inimigos.

A mansão possui várias portas trancadas com quatro chaves diferentes e zumbis no meio do seu caminho. Zumbis não deveriam ser um problema por serem inimigos lentos com movimentação bem estereotipada, porém: 1- você não vai conseguir matar todos eles em dificuldades maiores (simplesmente porque não existe munição para isso); 2- os zumbis que você mata viram Crimson Heads, que são muito piores que zumbis.

Portanto, você precisa conhecer os locais da Mansão Spencer de cabo a rabo, especialmente quais chaves abrem quais portas, a ordem em que elas devem ser abertas e quando acessar cada área. Parece insano, mas isso é essencial para que você não fique tendo que dar de cara com os mesmos zumbis toda hora. Por mais que o seu ego de fã diga que isso é para os fracos, use as dificuldades Easy e Very Easy para conhecer todos os cenários e planejar suas rotas.

Como já dito aí em cima, nas dificuldades Normal e Hard não dá para derrotar todos os inimigos, ou seja: você vai precisar passar por algumas criaturas sem matá-las. Isso seria super ok se a gente não estivesse falando de um cenário com corredores em que mal passam o seu personagem e um zumbi (tarado pelos miolos do seu personagem). Então, use dificuldades inferiores, como Very Easy ou Easy para treinar os seus primeiros ~olés~ nos inimigos da mansão. Essa dica é especialmente preciosa contra os Cerberus e Corvos, que costumam dar mais muito mais trabalho se você para para enfrentá-los do que simplesmente sair correndo.

Dica de ouro para caçadores de troféus! Mesmo que você seja mais experiente, terminar o jogo na faca para conseguir o troféu “CQC FTW” pode ser um verdadeiro teste de paciência nas dificuldades Normal ou Hard. Se você deseja só o troféu com o mínimo de desafio possível, apele para o Very Easy. Quem não tem boa experiência com a faca de combate também pode apostar na dificuldade para treinar a movimentação com a lâmina e economizar munição em dificuldades maiores.

Comece com Jill Valentine


Chris é mais resistente e corre mais rápido do que Jill, mas jogar com ele SEMPRE vai ser mais difícil. O inventário de Chris é menor, a munição é mais escassa para ele (especialmente a partir da dificuldade Normal), e ele tem uma arma a menos: a Granade Launcher de Forest.

Outros fatores também são importantes. Com Jill, você conseguirá a Shotgun praticamente sem esforço, logo nos primeiros minutos do game, apenas sendo estabanado com uma armadilha e pedindo ajuda a Barry. Chris precisa arranjar uma Small Key e a Broken Shotgun para conseguir a arma. Por falar em Small Keys, enquanto ela é a “mestre das destrancas”, ele precisa procurar pequenas chaves que garantem a abertura de portas essenciais para o andamento do gameplay. Ah, e É CLARO que as chavinhas ocupam espaço no seu pequeno inventário. Tudo isso significa que Chris circula mais vezes pelos corredores da mansão e se expõe mais a riscos.

O jogo de Chris também tem alguns inimigos a mais em algumas salas, além de zumbis que aparecem em locais totalmente livres de inimigos para Jill.

O ideal é sempre tentar ir com Jill primeiro, seja no seu primeiro gameplay, seja quando você arrisca uma dificuldade nova, seja quando você quer terminar o jogo no Invisible Enemy. Use a jogatina com Jill para aprender os caminhos da mansão, onde encontrar itens e inimigos, as chaves para cada porta e as rotas mais rápidas e práticas. A necessidade das Small Keys muda um pouco as estratégias na hora de jogar com Chris, mas experimentar o jogo primeiro com Jill é uma boa preparação para jogar com ele.

Por via das dúvidas, não gaste seus itens


Exerça seu lado muquirana: tente não gastar nada, especialmente munição.

Tudo é muito escasso em Resident Evil Remake. Em dificuldades maiores, nunca há munição suficiente para matar todos os inimigos, o que não significa que você deve evitar o combate sempre, mas sim saber escolher quem deve ser morto ou não.

Sua escolha deve se basear principalmente alguns fatores, como: se você vai retornar ao local onde os inimigos estão; se o local é estreito e impede que você desvie dos inimigos facilmente; o risco que os inimigos representam.

Procure matar os zumbis que estão em locais em que você precisa passar constantemente, especialmente aqueles que ficam em corredores próximos às salas de save/baús. Ter que desviar deles o tempo todo expõe o personagem ao risco de ser mordido. Se você não está fazendo um speed run e/ou não é muito bom em desviar de Crimson Heads ainda, queime os zumbis próximos às salas de save. Nesse ponto, o jogo te ajuda: a maioria dos zumbis que representam ameaça estão perto de salas save, o que permite que você encha seu cantil, queime os mortos e devolva tudo para o baú, liberando espaço precioso no inventário.

Locais estreitos que dificultam o desvio de zumbis existem aos montes, mas você pode evitar ser atacado usando os itens de defesa ou simplesmente procurando rotas alternativas. O segundo andar do Hall e a varanda onde você usa o Dog Whistle são dois pontos de ligação excelentes entre as alas da mansão que não apresentam inimigos e fazem você evitar locais como o corredor dos cachorros no primeiro andar, o corredor dos espelhos (geralmente com 2 zumbis e um Crimson Head) e o corredor da armadilha da Shotgun (que fica com 2-3 zumbis que quebram as janelas).

Inimigos que geralmente não merecem desperdício de balas: Cerberus e Neptunes. No caso dos cães, mate os da varanda após usar o Dog Whistle, mas evite parar para atirar nos outros. Os Cerberus costumam aparecer em locais mais abertos que facilitam o desvio, e parar para atirar neles geralmente resulta em ataques. O mesmo vale para os Neptunes no Aqua Ring, é bem fácil desviar deles. Outras boas dicas para guardar munição é evitar enfrentar a Yawn no primeiro encontro e correr para a Death Mask no fim da sala; e fazer o V-JOLT para facilitar sua vida no confronto contra a Plant 42.

Inimigos em que você deve gastar suas balas SIM: Hunters. Correr deles geralmente não é uma boa opção se você não é muito experiente, especialmente porque alguns golpes são one-hit-kill.

Sobre os itens de cura, evite usar sprays e ervas a cada mordidinha. Observe sempre o status do seu personagem e o momento do jogo em que você está. Não existe problema grave em andar em “caution verde” quando só há zumbis no cenário, mas não seja descuidado quando estiver cercado por Hunters, por exemplo.

Nem tudo que reluz é ouro


Os itens são tão escassos, que toda vez que algum ink ribbon, item de cura ou munição aparecem no cenário, você PRECISA pegar. Isso é tendência atualmente, porque os jogos mais recentes tem muito mais inimigos e um ritmo mais acelerado, que faz com que você use muito mais munição e itens de cura. Raramente seu inventário fica lotado e, quando fica, isso não é exatamente um problema.

O jogo vai, propositalmente, expor mais itens do que você pode carregar no caminho entre um baú e outro. Mesmo que você seja seduzido, especialmente por um item de cura, só pegue se for realmente necessário. Acumular algumas ervas é sempre bom, especialmente para os encontros com chefes, mas pense: você precisa pegar todos que encontrar pelo caminho? O mesmo vale para ink ribbons: por mais inseguro que você seja, será que vai ter que salvar o game umas 33 vezes?

Se você não está preocupado com tempo, ótimo. Passe a mão em tudo, mas pense que isso vai render muitas idas e vindas até os baús, o que aumenta muito o tempo de conclusão. Em dificuldades maiores, como sempre, quanto mais você circula, maiores as chances de ser atacado por um zumbi que você não matou ou Crimson Head que deixou de queimar.

Outro ponto importante é não sair pegando todos os itens de puzzle assim que os encontrar. Você não vai se deparar com tudo na ordem, o jogo não é linear. Saber quando pegar cada item e em que ordem é algo que vai vir com o tempo, conforme você vai memorizando o game na sua cabeça. Una essa estratégia com a anterior: mate inimigos de áreas em que você vai precisar retornar e volte no tempo certo. Assim, você não entope o seu inventário de coisas que não serão usadas no momento, evitando que você tenha que retornar ao baú várias vezes para deixar o item e para buscá-lo posteriormente.

Mas itens de defesa são praticamente ouro


Isso você NUNCA deve deixar para trás: os itens de defesa pessoal. Eles não ocupam slots do seu inventário e são uma baita mão na roda quando você é atacado por alguns inimigos.

Daggers, battery packs (Jill) e flash granades (Chris) são tão ou mais úteis do que a munição em si. Eles permitem que você não seja atacado por alguns inimigos enquanto passa por eles, o que facilita demais em alguns speed runs ou em locais em que você prefere desviar das criaturas para economizar munição.

As battery packs e flash granades podem matar alguns inimigos diretamente. As daggers são super úteis por que “travam” os zumbis por alguns segundos, permitindo que você tenha o momento ideal para desviar. As granadas do Chris tem mais uma ótima vantagem, por explodir a cabeça do zumbi, impedindo que ele vire um Crimson Head. Se você está com uma quantidade crítica de munição, mas tem itens de defesa, vale a pena contar com eles e arriscar os dar uns ~olés~.

Para não desperdiçar suas daggers, battery packs e flash granades, ficam aí as dicas básicas de sempre: nunca atire muito próximo do zumbi para não ser agarrado e acabar tendo que se safar com um item de defesa pessoal. Assim você gasta sua preciosa munição e mais um item de defesa.

Mãos livres


Parece pura doideira falar isso, mas de vez em quando é uma boa simplesmente andar desarmado. Os personagens correm muito mais rápido quando estão sem uma arma nas mãos.

Estar desarmado é uma mão na roda para quem está fazendo speed runs. Se você quer terminar o jogo no melhor tempo possível, vai parar poucas vezes para matar inimigos. Além de o personagem se movimentar mais rápido, eles desviam melhor das criaturas. Quando for realmente necessário, acesse o inventário, equipe a arma e depois retire-a do personagem.

Mesmo que você não esteja em um speed run, deixe o personagem desarmado se precisar desviar de inimigos, como Cerberus, Neptunes e a Yawn (no primeiro encontro). Vale a pena deixar a arma de lado também quando for encontrar com Lisa Trevor: você não vai gastar nenhuma bala nela e precisa de certa agilidade para desviar dos golpes. A maior velocidade também é um alívio a mais na hora de correr das pedras na caverna.

Salve, salve!


Checkpoints? Só no outro jogo. Em Resident Evil Remake seus saves não são automáticos e são limitados. Deal with it.

Embora você não precise pegar todos os ink ribbons que encontrar na sua frente, vale a pena salvar sempre que achar necessário. Na primeira jogada é normal que você salve muito por ficar inseguro e não saber o que vem pela frente.

Com o tempo você vai perceber quais são as partes em que você tem mais dificuldade e quando os chefes cuja estratégia você ainda não domina irão aparecer, então reserve seus ink ribbons para esses momentos. Ainda que exista um troféu para terminar o jogo sem salvar, vale a pena visitar a máquina de escrever de vez em quando para evitar jogar algumas horas de gameplay no lixo.

Via: REVIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário