domingo, 22 de fevereiro de 2015

Pessoas matando e comendo cães em The Walking Dead fez o público se contorcer, mas isso foge muito da realidade?


Fãs de The Walking Dead ao redor do mundo se contorceram com uma cena do episódio dessa semana, “Them”. Apesar das coisas horrendas costumeiras que acontecem nesse mundo apocalíptico, essa cena fez gritar o amante de animais que está dentro de nós.

No episódio, o grupo enfrenta uma matilha de cães ferozes. Os cães, que antes eram animais de estimação, estavam lutando por sobrevivência nesse mundo terrível e o estado mental já deteriorado do grupo ainda estava pressionado por falta de água e comida. Os humanos, seguindo Sasha, decidiram matar os animais e comê-los. A realidade do que havia acontecido se tornou ainda mais grotesca por uma cena de uma coleira caída no meio da estrada.

Revisores de televisão e o público em todo lugar tomaram essa cena como simbolismo da “perda da humanidade” do grupo, com o objetivo de ilustrar o quão desesperador o momento se tornou para esse querido grupo de personagens.

Na verdade, cerca de sete bilhões de frangos e 42 milhões de vacas são usados na indústria de carnes nos E.U.A. todos os anos. O que não deve ser muito diferente aqui no Brasil. Essa cena, apesar de horrível, não está longe daquilo que muitos animais enfrentam todos os dias. Apesar de terem personalidades similares, habilidades emocionais e cognitivas, tratamos animais de criação e domesticados de forma completamente diferente. Vacas, porcos e frangos são forçados a vidas miseráveis em criadouros e abrigos, enfrentando clausuras minúsculas, condições imundas e doenças. Mas cães, gatos e outros “pets” são tratados como membros da família e venerados.

Se a ideia de se comer um cão ou um gato é chocante e você não aguentaria assistir essa cena de The Walking Dead, pense a respeito dos animais na indústria de carnes e laticínios. Apesar de não ser fácil ou agradável considerar isso, já é o momento de começar a fazer essa conexão entre os animais no nosso prato e os animais aconchegados em nós. Podemos todos observar a dica do próprio Norman Reedus e tratar os animais com bondade e compaixão.


Curiosidade 1: Os cães do episódio eram extremamente dóceis e foram treinados pelo treinador de animais da equipe de produção por várias semanas. Eles recebiam todos os comandos em alemão e eram bastante disciplinados!

Curiosidade 2: Nenhum animal foi ferido durante as gravações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário