domingo, 8 de fevereiro de 2015

Elenco de The Walking Dead solta segredos da quinta temporada


No Times Center em Nova York, segunda-feira à noite, uma nova edição do “Times Talks” começou, com foco em The Walking Dead. O showrunner Scott M. Gimple participou, juntamente com Andrew Lincoln (Rick) e Steven Yeun (Glenn). As estrelas Danai Gurira (Michonne) e Lauren Cohan (Maggie) não puderam participar devido ao clima.

O repórter de cultura do New York Times, Dave Itzkoff, conduziu a entrevista, perguntando genericamente sobre a série, e então especificamente sobre o retorno da quinta temporada, em 8 de fevereiro. Eles deram algumas dicas e pistas sobre os últimos 8 episódios da temporada, e falaram longamente sobre a experiência de trabalhar no show.

Apesar do mau tempo, a casa estava cheia para os convidados de The Walking Dead. O talento foi recebido com aplausos, e Itzkoff começou parabenizando-os por sobreviverem a The Walking Dead por tanto tempo. “Isso vale pra todos nós”, brincou Gimple.

O showrunner recebeu a primeira pergunta, e observou que ele está “preparando e organizando a sexta temporada” neste momento, já que a quinta já está arquivada para os criadores. “Este show tem um material de base incrível, e nós extraímos coisas diretamente de lá. Eu cheguei aqui como leitor, e eu imaginaria, sobre os Caçadores, por exemplo, nos quadrinhos eles aparecem e eu queria saber mais sobre eles. Eu queria ver mais sobre a história deles, então quando chegou a hora de contar a história deles na série, foi isso que fizemos”.

“Então o que eu estou dizendo é que eu encaro isso como se fosse a fanfiction mais cara do mundo. Eu deveria postar isso para o fórum? Não, não vou, eu posso me tornar showrunner um dia!”

Gimple notou o “efeito borboleta” de ter personagens como Daryl Dixon envolvidos, e como isso muda muitas das tramas. Ele também disse que eles tentam “remixar” histórias para compartilhar o foco entre o elenco, enquanto os quadrinhos se focam mais em Rick Grimes.


Enquanto relembrava sua carreira anterior, Lincoln brincou que estaria reprisando sua famosa cena de “Simplesmente Amor” aqui em Nova York, graças à neve. O ator ia fazer um filme, e viu o script do piloto dessa série com seu agente.

“Ele dizia horror de sobrevivência a zumbis, e eu liguei para o meu agente e falei ‘mesmo?’. Então eu li, e era o melhor script que eu já tinha lido. Era ousado. Eu fui a uma loja de quadrinhos e perguntei sobre esse, e eles me mostraram essa parede enorme cheia de capas, e eu perguntei qual era, e eles disseram ‘todas elas’. Foi aí que eu percebi o que isso poderia se tornar”. Lincoln adora ter a chance de “criar confusão em botas de cowboy” e fazer algo tão estritamente americano.

Yeun disse “nunca tive a chance de ler o piloto!” enquanto ria. “Esse é o nível em que minha carreira estava. Não era ‘dê uma olhada nesse script e veja se você consegue fazer isso’, era ‘leia isso direito para que você tenha o que comer!’. Eu simplesmente fiz isso”.

Yeun continuou reconhecendo as pessoas com quem trabalha todos os dias. “Eu meio que me graduei nessa série, a melhor de todas. Eu cresci e eu tenho a chance de fazer um mestrado em cada temporada. É muito divertido, e eu nunca imaginei que seria assim… porque eu nunca li o piloto!”

Quando perguntado sobre os laços entre os atores no set, Lincoln começou dizendo “Bem, eu não assisto a série…”. Gimple interrompeu “Vamos prestar atenção nisso por um segundo. Nós estávamos indo para o comentário de um DVD juntos, e eu estava empolgado porque ele ia assistir a um episódio! Mas nós estávamos fazendo isso pelo telefone, e eu comentava alguma coisa e ele apenas dizia ‘sim, sim’, e eu percebi que ele não estava sequer assistindo!”

Depois de esclarecer que ele não assiste porque isso “não me ajuda em nada”, Lincoln disse que entre os atores, “nós ainda estamos fazendo bagunça, é a mesma atmosfera. É o meu set perfeito. Tudo conduz para que eu seja um ator melhor”.


Foi mostrado um clipe da primeira metade da quinta temporada, com os personagens discutindo os planos na igreja, e Lincoln comicamente levantou para abandonar o palco durante a transmissão.

Gimple disse que não existe uma decisão consciente de evitar a nojeira e os aspectos zumbis das coisas, apenas é importante mostrar as “diferentes agendas” que os personagens têm. “A temporada 4b foi toda sobre as viagens que todos estavam fazendo para Terminus. Glenn e Maggie se reencontraram, então esse foi um momento bem legal. Carol e Tyreese tiveram uma viagem diferente, que foi sombria e terrível. Momentos assim são sobre todos buscando uns aos outros”.

Yeun disse que poder se reunir com o elenco no set nesta temporada foi uma mudança bem vinda depois do ano passado. “Nós tínhamos ansiedade por separação”, concordou Lincoln.

A brutalidade de Rick aumentou, e Lincoln disse que é mais sobre “aceitar que isso é parte dele”.

“O fim da quarta temporada foi o ápice disso, aceitando que ele tem uma parte bestial e uma parte humana. Rick está esperando que as pessoas o alcancem. Agora, os últimos 8 desta temporada, eu não sei quanto nós podemos aprofundar nisso…”

“Em termos super ambíguos, que são absurdamente insatisfatórios”, brincou Gimple.

“Nos últimos 8, algo acontece que desafia tudo que Rick passou a aceitar e acreditar”, Lincoln provocou. “A coisa que me surpreendeu sobre o tom dos quadrinhos e que estamos tentando fazer aqui, é que você está seguindo esse cara que é a epítome da lei e da ordem, e você está do lado dele. A coisa com Rick que eu adoro é a certeza nele, que as pessoas seguem. É um dos seus pontos fortes, mas também um dos seus pontos fracos”.

“Existem decisões moralmente ambíguas que ele toma. Quando Rick abocanha a garganta de um cara, eu li aquilo e chamei Scott, e perguntei se estávamos cruzando a linha. Mas faz sentido. Desde que seja baseado no humano, você pode fazer o incrivelmente inumano”.

“Sim, esse é um grande momento para os quadrinhos, e tinha tudo a ver com onde Rick estava, e para onde estava indo”, disse Gimple. “Sabendo para onde Rick está indo, e encontrando coisas para suportar isso é importante. A série tem 16 episódios por temporada, e isso conta para como nós adaptamos algo dos quadrinhos”.


Yeun também provocou sobre a segunda metade da quinta temporada. “Tem algumas coisas vindo que nós nos divertimos muito coreografando. Nós somos idiotas, idiotas sorridentes! Nós estamos tão felizes de arrebentar e destruir! Uma ótima lembrança é do episódio 3, quando estamos nos escondendo na floresta. Era como se estivéssemos brincando de policia e ladrão – Andy virou pra mim e disse ‘isso é ÓTIMO!’”.

Quando perguntados sobre os efeitos sonoros e os momentos de real ataque, Lincoln e Yeun brincaram que eles ficam atrás das câmeras fazendo seus próprios efeitos sonoros.

“Eu imagino que o efeito é feito pela moça das uvas (grapelady), da internet… procure no Google”, disse Yeun.

Gimple elogiou o trabalho dos dublês, e observou que sim, às vezes as pessoas estão lutando com pessoas, e precisam ter muito cuidado pra isso.

“Greg Nicotero, no começo de cada temporada, faz uma escola de zumbi. É algo para se ver. Seria um ótimo programa de TV por si só – América’s Next Top Walker. Mas ele é muito bom em coloca-los naquele estado de espírito e o que eles precisam fazer”.

Yeun disse que a intensidade de Lincoln é “incrível. Ele determina o nível já no começo da cena, e isso salva todos nós de sentir qualquer constrangimento por algo que poderíamos tentar”.

“O que se tem a perder? É tudo a se ganhar”, disse Lincoln. “É engraçado, eu fui para uma seleção esta tarde, minha primeira em cinco anos, e eu acho que eles provavelmente pensaram que eu estava completamente louco!”

Outra cena foi mostrada, novamente na igreja, mas com Rick e Carl.

“Nós tivemos uma sorte absurda com Chandler Riggs. Ele é mais maduro do que qualquer um de nós”, disse Lincoln sobre o ator que interpreta seu filho.


É claro, existe morte nessa série. “A história define quando os personagens não sobrevivem. É um mundo muito perigoso”, Gimple explicou. “Nós tentamos fazer com que tudo faça sentido para aqueles que sobrevivem. Quando alguém é tirado desses personagens, eles morrem um pouco. Para parafrasear os quadrinhos, eles são os mortos que caminham. É uma história muito afirmativa na minha cabeça, é sobre a experiência humana e pessoas sobrevivendo”.

Quando o assunto é ter que dizer a um ator que seu tempo acabou, “eu tenho feito isso por dois anos, e eu nunca terminei pensando ‘ok, eu acertei, eu fiz isso direito’. Eu trabalhei em outros programas, e havia divas e pessoas que não se dão bem com as outras, mas não é o caso neste programa. Todos são realmente ótimos, e todo mundo adora estar aqui”.

Quando esse momento chega para um personagem, “nós todos nos reunimos e celebramos o trabalho que eles fizeram”, Yeun disse. “Você nunca quer partir, mas você também percebe que o show se tornou tão grande, e teve tanto impacto no zeitgeist, você sente que se fizer parte disso, você deixou uma marca indelével. Qualquer que seja o seu destino, sua marca foi deixada e você serviu ao seu propósito”.

Lincoln falou sobre a falta que sente de Scott Wilson (Hershel), Sarah Callies (Lori) e Jon Bernthal (Shane), e que Gimple e outros dizem pra ele que “esse é o ponto!”.

“Eu espero que, quando o meu momento chegar, eu serei gracioso” como os outros atores, Lincoln brincou.

Será que ele acha que está correndo risco?

“Sim, sim” o ator disse com convicção. “Claro, a série se passa através dos olhos de Rick, e que isso continue por muito tempo, mas esse pode não ser o caso pra sempre”.


Outro clipe, focado em Glenn e Maggie, passou depois.

Yeun brincou que ele se machucou um pouco quando Abraham empurrou uma arma contra seu peito repetidamente na cena mostrada. Itzkoff perguntou a ele se aquele par pode durar.

“Eu acho que essa é uma questão que estamos explorando neste ponto. Não apenas o relacionamento deles, mas o que esse mundo constante faz com você? Todo mundo responde de uma forma diferente em um aspecto – Rick vai destruir a garganta de alguém por seu filho; nós não sabemos o que Glenn faria para proteger Maggie. Nós exploramos qual é a bússola moral deles, do que eles são feitos à medida que o mundo continua batendo neles”.

O ator realmente aprecia a maneira como ele pôde “transformar esse personagem”. Ele interpretou “valente, alívio cômico no começo. E agora, para ser considerado um destaque romântico ou um líder, eu pude interpretar essa gama inteira. Para até falar em outro nível, ser um homem asiático e poder interpretar isso significa muita coisa. Porque, nós também temos sexo… vamos falar das coisas como são!” ele disse rindo. “Eu fico feliz por poder fazer parte disso, fazer parte dessa mudança, e por alguém como Scott, e Frank, e Robert Kirkman, poder cavar em uma verdade e mostrar para as pessoas o que o mundo é”.

Lincoln provocou dizendo que “o trabalho de Steven nos últimos 8 episódios tem sido magnifico. Assistir ele e Chandler Riggs é um prazer para mim”.

De forma geral, Gimple disse, “os quadrinhos são sobre as pessoas tentando sobreviver”, e ele quer manter a série da mesma forma.

Yeun acha divertido “se identificar com alguém quando você vê tudo despido”.

Itzkoff perguntou sobre alguns dos outros membros do elenco, dizendo que “Norman Reedus é um enigma para mim”, e Lincoln brincou “pra você e pra mim!”.


Ele continuou falando sobre o “espírito extraordinário de Reedus. Ele sangra por essa série – literalmente, toda temporada ele se machuca. Ele é um homem fascinante e ele se tornou um amigo querido para nós. Você sempre sabe se está fazendo uma boa cena, porque Norman fará contato visual com você. Ele fica fisicamente ofendido com atuações ruins, e se recusa a olhar pra você!”.

Gimple disse que ele é “sempre surpreendente”, com diferentes direções de onde ele viu a cena inicialmente.

Yeun elogiou os diretores de elenco e produtores executivos, que unem todos eles. “Há uma curva de aprendizado, porque é uma série intensa. Por alguma razão, eles sempre trazem as pessoas certas na hora certa. Você consegue perceber como eles são bons de imediato”.

“Todo personagem que chega para o elenco, eu quero que eles sejam capazes de carregar o episódio”, disse Gimple. “Eu estava tão empolgado de fazer o episódio deste ano com Emily Kinney, que era o único personagem consciente para um episódio do elenco principal. Eu acho que qualquer um neste elenco pode fazer isso, e se eu tivesse mais tempo eles fariam!”

“Para dar crédito à AMC também, eles querem ver caras novas. Pode ser mais difícil colocar rostos conhecidos lá às vezes. Eu me lembro do processo de Josh McDermitt, que foi maravilhoso. Nós não usamos histórias da série durante a seleção, nós usamos histórias de mentira que não acontecem no apocalipse zumbi. A história dele era um cara em uma reunião de colégio, – ele matou todos, e trabalhar com ele nisso e aperfeiçoar isso, foi muito empolgante. Era um cara nessa reunião confrontando todas as pessoas populares”.

Quando perguntado sobre prêmios e recepção da crítica, Gimple disse que “o que importa é a audiência. Eles são ótimos, e tão criativos, a maneira como eles expressam seu amor pela série”.

“Norman me mandou fanart, que incluía eu e Norman como o motorista da motocicleta e o gimp de Mad Max, depois eu como Leonardo e ele em Titanic, e minha esposa tinha certeza de que ele mesmo estava fazendo isso!” brincou Lincoln.


Aqui começou a parte de perguntas e respostas da audiência.

Um fã perguntou se Morgan voltaria de forma grandiosa.

“Vão ser só os pedacinhos nos créditos, que ficam maiores e maiores até que ele ganhe uma hora inteira”, Gimple brincou. “O que nós vimos de Morgan até agora está absolutamente levando para algum lugar. É um pouco ambíguo, mas é tudo que eu posso dizer”.

Uma fã pediu que Lincoln respondesse sua pergunta na voz de Rick (ele não o fez), por quem ele se sentiu mais traído, sua esposa ou seu melhor amigo quando ele descobriu que os personagens estavam tendo um caso. “Eu quero dizer, eu esfaqueei ele no fim, então provavelmente havia algum conflito! Eu acho que teve um momento em que isso mudou, e Rick foi um homem melhor do que eu provavelmente seria. Mas eram circunstâncias extraordinárias”.

Lincoln e Yeun disseram que existe uma responsabilidade com um programa assim, para não ser apenas “violência pornográfica”, e ambos elogiaram os roteiristas por seu trabalho fazendo isso.

Lincoln disse que “nesta temporada, todas as decisões que Rick tomou pareceram boas, mas ninguém está ouvindo! Eu acho, certamente, que nós vemos o grupo em sua pior maré (nos 8 últimos episódios). Nós estamos lidando com a morte de Beth, e nós temos que arrastar as pessoas pra frente. Eu acho que 9 e 10 são dois dos meus episódios preferidos, porque eles são muito crus, e belos, e meio que tristes. Isso me lembra de The Road de Cormac McCarthy. Então algo acontece que muda tudo, meio que reseta as coisas um pouco”.

O ator também falou sobre a diferença entre as cenas grandes, violentas e grotescas e as cenas pequenas, quietas, dramáticas. “Estes são os pedaços que eu amo, os momentos pelos quais você trabalha duro. O silêncio e beleza e simplicidade e amizade que te carregam adiante. É isso que eu amo e acho que é o mais elegante neste show. Nós fazemos todas as coisas legais, e então nós temos isso, esta é a recompensa”.

Yeun provocou que um dos próximos episódios “realmente vai testa-los e ver do que eles são capazes, do que eles não são capazes, e o que eles escolhem não ser”. Gimple interrompeu e disse “cuidado…”.

Lincoln da mesma maneira está empolgado para explorar mais da “psicologia” e “os lugares para os quais os quadrinhos se movem… que poderíamos estar entrando nessa área… logo…”.

Cena preferida? “A cena que simplesmente está gravada na minha cabeça é entrar em Atlanta a cavalo”, disse Lincoln. “Se alguém me dissesse que eu ia filmar aquela cena quando eu estava na escola de teatro, eu teria dado risada”.

Yeun disse “uma das minhas cenas preferidas está definitivamente chegando… Mas uma das minhas preferidas, o ponto de mudança para Glenn foi a cena da cadeira para ele. Eles me deixaram urrar livremente, e o grito no final não estava no roteiro, ele simplesmente saiu, e nós mantivemos. Foi um momento fantástico, e realmente indicativo de para onde Glenn estava indo”.

Gimple disse “cara, eu não poderia… um dos mais importantes para mim foi antes de eu começar a dirigir a série, o midseason finale da segunda temporada, quando Sophia saiu do celeiro. Eu estava tão tomado por aquele roteiro. Eu ainda tenho a bala de Andy, sabe, matar aquela menininha. Isso significa muito pra mim”.

The Walking Dead irá retornar com a segunda parte da quinta temporada no dia 08 de fevereiro de 2015 na AMC e no dia 09 de fevereiro de 2015 na FOX Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário