domingo, 14 de dezembro de 2014

Norman Reedus fala sobre o “devastador” midseason finale e sobre a orientação sexual de Daryl


[ATENÇÃO!! ESTE CONTEÚDO CONTÉM SPOILERS DO EPISÓDIO S05E08 – “CODA“!]

O episódio de midseason finale de The Walking Dead foi emotivo, especialmente para Norman Reedus que acordou “triste” e “deprimido”, depois de assistir ao episódio Coda e reviver a morte de Beth de Emily Kinney tudo de novo. Reedus falou com a Weekly Radio Entertainment, para comentar tudo sobre Daryl Dixon e esse grande episódio, o toque acidental no seio de Kinney, o que esperar sobre o que está por vir, e sua reação ao esclarecimento de Robert Kirkman no último Talking Dead em relação a orientação sexual de Daryl.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Eu sei como esse momento é super emotivo para vocês, quando se tem que dizer adeus a um membro do elenco. Como foi ter que filmar essas últimas cenas com Emily Kinney, que interpretou Beth?

NORMAN REEDUS: Foi difícil. Eu não vou mentir, foi difícil. Ela é uma garota incrível e uma ótima atriz e sua personagem era muito importante para nossos personagens, então perdê-la fez o dia ser muito emotivo para todos. Parecia que realmente tínhamos perdido um amigo.

ENTERTAINMENT WEEKLY: E eu sei que é muito difícil para você lidar com essas coisas e você teve alguns problemas antes de filmar esta cena, não é?

NORMAN REEDUS: Acho que todos os personagens estão meio que correndo um risco, não em termos de serem mortos na série, mas no que diz respeito ao seu estado emocional. Todos nós estamos caminhando naquela linha tênue entre completamente selvagem e abatido. E eu realmente quis interpretar isso naquela cena de uma maneira devastadora. E isso significa tanto para Daryl como significava para todos nós. Eu realmente queria estar completamente devastado pelo que aconteceu e ser pego de surpresa por isso. Daryl é um desses caras – ele é durão, mas ele não incha o peito para ser durão. Ele é apenas durão. E você não pode realmente ter um sem o outro. Você não pode ser durão apenas a partir de uma perspectiva. Você tem que mostrar razões do porquê ele luta e tem que mostrar o mundo em que estamos vivendo. Então, ele teve que ficar arrasado com isso.


ENTERTAINMENT WEEKLY: Nós conversamos antes sobre como Daryl é um cara durão, mas ele tem algumas qualidades muito suaves e infantis, especialmente quando confrontado com a tragédia. Vimos isso quando Merle virou um zumbi e vimos isso de novo aqui, quando ele observa Beth levar um tiro. Todo esse lado durão simplesmente evapora.

NORMAN REEDUS: Sim, ele nunca foi um cara que se acha o melhor. E acho que, como adulto, ele lidou com muitos traumas que teve enquanto estava crescendo; e ele leva isso com ele e você não se torna plenamente uma coisa ou outra. Eu acho que em uma situação trágica, é lutar ou fugir; e ele sempre foi um lutador, mas no final da luta, acho que ele nunca se sente orgulhoso de si mesmo, você sabe o que quero dizer?

ENTERTAINMENT WEEKLY: Ele não hesita. Ele coloca uma bala diretamente no crânio de Dawn. Foi apenas uma reação natural instintiva?

NORMAN REEDUS: Acho que sim. Isso é apenas instinto animal entrando em ação, e ele é uma espécie de animal selvagem de várias maneiras diferentes. Ele não recuaria em relação a isso. Ele iria apenas fazer isso.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Então, o corpo sem vida de Emily Kinney ficou um pouco pesado após carregá-la para fora do hospital durante vários takes?

NORMAN REEDUS: [Risos] Ela não é uma menina pesada. Eu não diria isso. Mas, tinha aquela postura de derrotado. Eu não podia levá-la para fora como um bombeiro que salva um bebê. Não podia ser assim. Tudo tinha que ser um pouco arrastado. Não era a posição mais confortável para transportar alguém. Você meio que tem que soluçar e segurá-la. Não pode ser uma coisa heróica, tem que ser uma coisa devastadora. Eu acho que peguei seu seio uma vez por acidente. Após seis takes e andar muito lentamente e soluçando, pensei que talvez a deixaria cair pelo menos uma vez, mas não o fiz.

ENTERTAINMENT WEEKLY: O que a perda de Beth significará para Daryl e o grupo de agora em diante?

NORMAN REEDUS: Ela era uma luz de esperança, aquela garota. Ela cantou e teve uma visão positiva e tinha esperanças. Todas essas pequenas lascas de esperança estão sendo tomadas deste grupo, um por um. E só fica pior e pior e pior. A humanidade e a bondade nas pessoas está lentamente se evaporando do seu mundo. Eu acho que ela foi um grande farol de esperança para nós, e vê-la partir é simplesmente devastador.


ENTERTAINMENT WEEKLY: Como Daryl se sente sobre a tomada de decisão de Rick? Vimos na semana passada que ele realmente ficou do lado de Tyreese, em vez de apenas seguir o plano de Rick – que era entrar no hospital com as armas em punho. É parte de seu trabalho manter o Rick 2.0 um pouco sob controle de vez em quando?

NORMAN REEDUS: Uma das alegrias de assistir a série é ver esses pequenos presentes que damos uns aos outros. E Rick fez isso por mim algumas vezes, e se você assistir ao episódio com Carol, vemos as crianças pequenas por trás do vidro e Daryl diz: “Você não tem que fazer isso”, e, em seguida, Daryl queima esses corpos enquanto ela está dormindo. São essas pequenas coisas que mostram que cuidamos uns dos outros. E tem esse momento com Tyreese; ele está realmente abalado e teve dificuldade em matar pessoas, e Daryl está olhando para Tyreese e pensando “Você não pode falhar. Você tem que estar 100%. Você não pode estar 30% e entrar lá”. Enquanto Rick está desenhando um mapa, ele não está realmente olhando para Tyreese. Daryl olha para Tyreese e percebe que ele pode estragar tudo, então Daryl apoia Tyreese e Rick realmente não sabe o motivo por que não viu Tyreese querendo recuar. Portanto, é meio que um presente que Daryl deu a Tyreese. Mas, Rick ouve Daryl agora. Então, isso foi entre mim e Tyreese, e Rick fez isso por Daryl diversas vezes, e Carol fez isso por Daryl, e Glenn fez isso por ele. São estes pequenos presentes que damos uns aos outros que mostra solidariedade e amizade e que há um cuidado uns para com os outros e foi isso que aconteceu. A mesma coisa quando bati na cabeça do cara e Rick está pronto para matá-lo – Daryl quer fazer a jogada inteligente. Quatro ases é melhor do que três ases. Ele só quer ter as meninas de volta, e é por isso que essa situação é tão devastadora para ele no final. Ele só estava jogando um bom poker.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Tivemos algumas temporadas com muita ação e outras com mais desenvolvimento de personagem, mas eu diria que essa é a melhor em realmente casar as duas coisas. Passamos pela ameaça de Terminus e a ameaça do hospital em apenas 8 episódios e ainda assim tivemos também muito estudo de personagem. Você concorda que esta temporada tem se destacado nesse sentido?

NORMAN REEDUS: Ah, cara, você não viu nada ainda. Ela se destaca ainda mais. Esta temporada foi muito bem pensada, e realmente há uma forte combinação de ambas as coisas – personagens e ação. E com as duas coisas vem muita tristeza e até mesmo mini-vitórias aqui e ali. Mas, vai se tornar ainda mais complicada nos próximos oito episódios.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Sei que a produção da 5ª temporada terminou no mês passado. Como você sente em termos de trazer algo empolgante em mais uma campanha, mas também dizer adeus a essa família do set por uns bons cinco meses?

NORMAN REEDUS: Eu me sinto como se ainda estivesse nisso para ser honesto. Eu sinto que estou apenas visitando meu apartamento em Nova York e estou prestes a voltar. Demora algum tempo para se desvencilhar, e todos nós estamos enviando e-mails de grupo uns para os outros.

Todos nós estamos fazendo isso. É estranho estar em casa por enquanto. Mesmo assistindo ao episódio no domingo, eu acordei na manhã seguinte me sentindo realmente para baixo.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Em que sentido?

NORMAN REEDUS:  Apenas triste. Acordei triste. Você investe muito tempo e esforço em tudo isso e você não simplesmente para de sentir isso algumas vezes. Então, acordei muito deprimido.


ENTERTAINMENT WEEKLY: Eu não sei se você assistiu ao The Talking Dead, mas Robert Kirkman realmente tentou explicar que Daryl é hétero. Isso aconteceu devido ao burburinho sobre ele ter mencionado, na seção de cartas dos quadrinhos, que há rumores de o personagem ser gay em algum momento. Isso te diverte e o confunde a respeito do porquê as pessoas estão tão interessadas na orientação sexual de Daryl Dixon?

NORMAN REEDUS: [Risos] É engraçado que tenha tocado nesse assunto, porque ele ouviu muita coisa sem sequer mencionar nada. Às vezes, as histórias assumem proporções muito exageradas. O que quer que eles me dessem para fazer, eu ficaria feliz em fazê-lo e não acho que importa se sua orientação sexual é de uma forma ou de outra. Ele é um cara durão e honesto e ele tem um grande coração e isso não importa. É tão engraçado quando você conhece pessoas e suas reações a isso e aquilo – e acredite… eles vão ou muito à esquerda ou muito à direita. Eu realmente não falei sobre o assunto quando isso surgiu porque não importa. E tudo o que eles me dessem, eu teria feito. Mas, é meio engraçado observá-lo cobrir seus rastros um pouco. Muitas vezes as histórias assumem proporções muito exageradas.

The Walking Dead irá retornar com a segunda parte da quinta temporada no dia 08 de fevereiro de 2015 na AMC e no dia 10 de fevereiro de 2015 na FOX Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário