quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

5 previsões para a 2ª parte da 5ª temporada de the Walking Dead


Com a chegada do habitual hiato no meio da temporada, com o fim da trama envolvendo Beth, Carol, Noah e o Hospital, e com o grupo finalmente totalmente reunido, é hora de pensar: O que vem a seguir?

Como a série de TV de The Walking Dead é baseada nos quadrinhos, e o atual showrunner Scott Gimple não economiza esforços para construir uma reaproximação, podemos levantar boas ideias do que teremos a seguir. Confira nesta lista, adaptada do site Comic Book.

Perdidos


Essa é a mais óbvia. Afinal, basta olhar ao redor, tudo o que eles perderam. A prisão, a morte de várias pessoas queridas… e pelo visto teremos um funeral para Beth no próximo episódio. Evidentemente há um forte sentimento de desorientação.

Mas é mais profundo. Antes o grupo tinha objetivos, mesmo após a queda da prisão. Reencontrar todos. Ir para Washington. Resgatar Carol e Beth.

Agora ninguém tem um objetivo. Estamos de volta à 1º temporada, onde todos saem de uma situação de relativo conforto (prisão) para a estrada. Estão apenas tentando sobreviver. E isso é deprimente, afeta a moral do grupo, mais do que a primeira vez.

A prisão caiu. A igreja caiu. Woodbury e Terminus também. Essa ideia de que não se pode ficar em nenhum lugar por muito tempo já está em cada um deles. Não há lugar verdadeiramente seguro. É um ótimo momento para aquele famoso discurso de Rick nos quadrinhos, que finaliza com “We are The Walking Dead”.

Alexandria Safe-Zone


Os produtores têm falado em diversas ocasiões que nesta temporada a série estará mais próxima dos quadrinhos do que nunca. E segundo os quadrinhos, o próximo evento é o encontro com Aaron (seria o personagem gay que Kirkman comentou?) e a viagem à Alexandria.

Aaron convida o grupo de Rick a se juntar a uma comunidade sustentável de dezenas de sobreviventes, praticamente intocável pelo apocalipse. Este é um evento que muda totalmente os rumos da história.

Uma nova dinâmica


Em Alexandria Rick não é mais o líder absoluto. Na verdade, ao chegarem na zona de segurança, o xerife se mostra uma pessoa difícil de lidar, com toda a desconfiança que os anos de sobrevivente lhe renderam.

Afinal, Rick enfrentou estupradores, assassinos, canibais e líderes insanos e de repente se vê em uma vizinhança pacífica, onde senhoras levam seus cães para passear a noite. Como ele vai encarar tantas mudanças repentinas?

Washington, D.C


Nos quadrinhos os sobreviventes de Alexandria vão até a capital Washington em busca de mantimentos. O fato de Alexandria estar localizada ao norte de Virgínia significa que eles podem gravar a zona de segurança em locais como Georgia, onde estão desde o início da série. Na verdade, é o que provavelmente já estão fazendo, segundo as notícias das gravações.

Mas eles irão para Washington, mesmo após o Eugene ter dito que era tudo mentira? Nos quadrinhos a verdade é revelada apenas quando eles já estão muito próximos do local e logo antes de Aaron surgir. Na série de TV quais seriam suas motivações para encarar uma viagem tão longa? Afinal, de Atlanta para Washington é uma distância ENORME, mais de mil quilômetros.

A viagem, contudo, poderia ser um objetivo para um grupo desiludido. E Noah quer ir para Virgínia, que é muito próximo de Washington e local onde se encontra Alexandria.

Calmaria que antecede


Os maiores desafios de Rick são em Alexandria. Mas não no começo. Há conflitos e intrigas nos primeiros meses, mas tudo relativamente estável.

Na verdade, antes dos eventos de “No Way Out” (Sem Saída), o próprio Rick é o principal problema. Afinal, depois de tudo o que passou, ele está bem próximo de se tornar um novo Governador.

O que você acha que vai acontecer nos próximos episódios?

The Walking Dead irá retornar com a segunda parte da quinta temporada no dia 08 de fevereiro de 2015 na AMC e no dia 10 de fevereiro de 2015 na FOX Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário