terça-feira, 11 de novembro de 2014

The Walking Dead Análises: Judith Grimes – Um pequeno ou grande personagem?


[ALERTA MASTER DE SPOILER DA HQ QUE PODE INTERFERIR NO DESENROLAR DA SÉRIE]

Enquanto nossos olhos se centram em Rick, Carl, Daryl e companhia, há um personagem longe de desenvolver-se, mas que interfere e muito no desenrolar das histórias. Será que alguém arrisca um palpite? Antes que chutem Beth, Tara, Rosita, darei a resposta: Judith Grimes. Isso mesmo, a pequena filha de Rick Grimes (ou de Shane Walsh), pode trazer nova perspectiva à série de TV.

Nos quadrinhos Judith é, como na série, “filha” de Rick Grimes com Lori Grimes (Walsh). Seu primeiro aparecimento se dá na edição de número 39 e teve uma vida breve na HQ, durou até a edição 48. Sua morte se dá no decorrer da invasão da prisão por parte do maldito – e amado – Phillip (Brian?) Blake, vulgo Governador, enquanto Lori está tentando fugir com a filha no colo é atingida por uma bala disparada por Lilly Caul, que não havia visto que a mulher carregava uma criança consigo. Lori cai sobre o corpo da filha que é prensada pelo da mãe. Dá-se fim às esperanças geradas sobre a infante.

Contudo, para quem está atualizado com a série, a Judith da AMC nos surpreendeu diversas vezes. Primeiro a maneira diferenciada que envolveu seu nascimento, que culminou na morte da mãe e por sobreviver à queda da prisão. Por mais que a menina não fosse lá o que podemos chamar de personagem, gerou aflição no coração da grande maioria a inércia que o oitavo episódio da quarta temporada deixou no ar, Judith sobreviveu ou não? Foi talvez uma das maiores dúvidas deixadas para se resolver na metade final daquela temporada.

Felizmente para muitos, Judith foi salva por Tyreese, Lizzie e Mika e quando reapareceu, continuou a aventurar-se, metendo-se em novos problemas com Lizzie, mas, mais uma vez foi salva pelo gongo, ou, se preferirem, Carol. Fraldas limpas, no colo de alguém que já possuía experiência com bebês e teoricamente segura (salvo por estar perto de Lizzie), Judith seguiu caminho para um prometido santuário. E quem disse que seus problemas acabavam por aí? Judith novamente foi alvo de tentativa (interrompida) de homicídio. Salva por Carol e Tyreese, a menina foi o motivo maior para que Lizzie despedisse-se da telinha.


No terceiro episódio da atual temporada, a pequena Grimes expõe o grupo a grande perigo, chorando em hora desnecessária. Dessa vez, já em meio familiar, é salva pelo pai que barbariza em uma cena eletrizante com o grupo remanescente do Terminus.

Todos esses fatores nos levam a pensar sobre o porquê de o destino de Judy ser diferente de sua xará da HQ, quais foram às discussões e justificativas que gerou a sua personagem na mesa da alta cúpula de The Walking Dead? Há algumas opiniões que carregam um grande peso de sentido: de medo ou proibição da AMC de mostrar um bebê sendo exterminado até alguns mais extremistas que acreditam que algo pior está guardado para ela.

Certamente que como qualquer outro personagem da série, não se pode esperar vida eterna à menina, mas sim, sua sobrevida tem um motivo. Talvez a teoria, que tenha mais contexto é a que um nenê no grupo o expõe a riscos grandes, e é isso que gera ação e enredo. Um nenê no grupo o atrasa, o causa problemas e exige um maior esforço de todos os membros, pois é totalmente indefeso. Então, conforme a teoria, a decisão de manter Judith veio para “apimentar” o enredo da série, como se ela fosse então a geratriz de todos os males (que maldição).


Outro fator plausível é a falta de Sophia – que se mantém viva na HQ e começa a ganhar um destaque importante- que nos deixou prematuramente. Obviamente, Judith ainda é um tanto nova para assumir o enredo de Sophia – embora até algumas edições atrás a personagem da HQ era tão importante quanto uma nota de cem reais no mundo pós-apocalíptico – mas, nada impede que – como sugestão – haja alguns saltos de anos de uma temporada para outra, levando Judy a ter entre seis ou sete anos.

Há ainda uma questão a ser resolvida, e que talvez quem acompanhe a HQ compreenda de maneira mais eficiente. Na trama impressa, o próximo vilão inserido após os problemas com os canibais (esquecendo todos os problemas indiretos com Douglas e afins) é o grandioso Negan. Pressupondo-se que após, ou até mesmo nessa quinta temporada conheceremos Alexandria, sabemos que em uma temporada próxima Negan marcará presença. Porém, Negan é o tipo de vilão que possuí alguns preceitos éticos (tá, nem tanto) consigo, por exemplo, não mata mulheres (prefere divertir-se de outro modo com elas) e nem crianças. Então, se Judith sobreviveu ao Governador, é considerável que vá sobreviver (se nada intervier em Alexandria) a Negan. Pois, de maneira alguma se pode imaginar Lucille sendo ativada na pequena.

Então, pode Judith, crescida, vir a ser um bom personagem futuramente? Quais são suas teorias, apostas e avaliações em torno da pequena? Explicite nos comentários sua opinião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário