quinta-feira, 6 de novembro de 2014

REVIEW S05E04 – Slabtown: O destinho de Beth


Em apenas dois minutos dentro de Slabtown, um dos maiores mistérios da última temporada foi revelado. Estaria Beth viva e em segurança? A resposta: sim e não. Ok, ela não virou churrasco, mas acordar num hospital-prisão não é exatamente a melhor das opções. Principalmente se você não é autorizado a sair, ao menos que pague pela “ajuda” recebida, e ainda mais se você mesmo for a forma de pagamento.

Para um grupo de pessoas que permaneceu parcialmente isolado do que está acontecendo lá fora, os moradores do Gray Memorial Hospital podem ser bastante assustadores, mas não o suficiente para fazer jus a toda a expectativa gerada pelo desaparecimento de Beth, e principalmente após três episódios tão sinistros quanto estes que antecederam Slabtown.


Não que os policiais Dawn, Gorman e até mesmo o doutor Stevan Edwards sejam boa gente. De fato, há semelhanças entre este grupo e os caçadores. Da mesma forma que Gareth, a policial Dawn acredita que está contribuindo para “o bem maior” e que permitir que os policiais abusem covardemente das mulheres resgatadas é uma maneira de contribuir para a ordem, ou ao menos certo tipo de ordem. Desta forma pessoas se tornam mercadoria. Prêmios para os policiais, comida para Gareth.

Beth não aparenta ser forte, o que é lembrado por Dawn ao se referir às marcas do quase suicídio de Beth, mas sua quase fuga mostra por que ela conseguiu se manter viva até hoje. Aqueles que a veem como fardo na série, ela demonstrou força ajudando Noah a fugir.

Mais uma vez vale a pena dizer que Slabtown é justo, pois responde o que aconteceu com Beth. Por outro lado serve como um anticlímax a toda a tensão gerada pelos caçadores. Sinceramente, o momento em que meu coração bateu mais rápido foi quando Carol entrou em cena, numa maca.

Mas o que isso significa de fato, nós só deveremos saber em, pelo menos, quinze dias, já que o próximo episódio será focado em Eugene e o grupo que partiu para Washington.

Observações:

– Confesso que quando Noah/Chris disse que o pai dele era maior e forte, pensei na hora em Julius (Todo Mundo Odeia o Chris).

– E já que está virando tradição trazer um ator de Everybody Hates Chris para fazer ponta em The Walking Dead, eles bem que podiam trazer Rochelle para a próxima temporada.

Próximo domingo, vai ao ar o quinto episódio desta temporada, Self Help, na AMC. Não deixe de acompanhar as novidades e deixar no comentários sua opinião e palpites sobre o que vai acontecer com Beth, Carol e Daryl. Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário