segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Produtor de Resident Evil: Revelations 2 fala sobre a volta de Claire, formato episódico e modo co-op do jogo


O UOL Jogos, entrevistou Michiteru Okabe, produtor de Resident Evil: Revelations 2. Entre os pontos principais, ele fala da volta de Claire, da herança que o jogo traz do primeiro Revelations, do formato episódico e do modo co-op, confira:

UOL: Por que trazer Claire Redfield de volta como personagem principal?

Michiteru Okabe: Há diversas razões. Logo após o lançamento do primeiro “Revelations”, muitos fãs falaram bastante sobre a vontade de ver Claire em um novo jogo. Além disso, não víamos ela como personagem principal desde Code Veronica. Por fim, “Revelations 2″ acontece entre Resident Evil 5 e 6, então achamos que seria uma boa oportunidade de mostrar uma versão mais madura de Claire, que as pessoas ficassem empolgadas de ver em uma nova história.

Todos estes motivos, combinados com o fato de o roteirista do jogo (que também trabalhou no primeiro “Revelations”) ser um grande fã de Claire, ajudaram para que isso acontecesse. Poderíamos dizer que foi um caso de ser o momento certo com o roterista certo.

UOL: O que “Revelations 2″ traz de herança do primeiro game?

Okabe: Não há uma ligação direta em termos de história entre os dois jogos. Ainda assim, há muitas semelhanças – como a estrutura episódica, como se fosse uma série de TV, que foi muito bem recebida no primeiro game, e o foco no horror.

O primeiro “Revelations” acontece entre Resident Evil 4 e 5 e nos deu um vislumbre do que estava acontecendo com alguns dos personagens da série naquele período de tempo que não aparece nos episódios principais. Este novo jogo usa uma abordagem parecida, buscando preencher as lacunas entre Resident Evil 5 e 6.

Outra ligação entre os dois “Revelations” é a inclusão do Raid Mode, que traz muita coisa pra fazer. Se você jogou e gostou do primeiro “Revelations”, fique tranquilo que o novo game faz jus à condição de sequência.

UOL: Por que vocês optaram pelo modelo episódico?

Okabe: O primeiro “Revelations” já era estruturado como uma série de drama para televisão. Pensamos em maneiras de elaborar melhor essa ideia. Como cada episódio será lançado semanalmente, isso dá à comunidade a chance de discutir teorias e compartilhar experiências entre um e outro.

De fato, o jogo foi criado já pensando nisso e traz muitas provocações e ‘easter eggs’ para atiçar a curiosidade dos fãs.

O formato episódico também permite fazer um preço mais camarada. Quem sabe, isso acabe ajudando a aumentar a comunidade de fãs já que fica mais barato experimentar algo da série.

UOL: Como nasceu a ideia do co-op em “Revelations 2″?

Okabe: Colocar elementos de cooperação em um jogo que busca dar medo é algo bem difícil. Focamos em criar uma experiência de jogo em que um personagem pode ajudar o outro na exploração, mas sem necessariamente atacar o tempo todo.

Acho que há muitas pessoas por aí que não jogariam sozinhas até o final um game de horror, mas a ideia de jogar junto com outra pessoa pode ser animadora.

Claro, o jogo é feito de uma tal maneira que permite trocar entre os personagens a qualquer momento, então se alguém preferir ficar jogando só como a Claire, não tem problemas.

Resident Evil: Revelations 2 está previsto para ser lançado no PS4, PS3, Xbox One, Xbox 360 e PC em 2015.

Via: REVIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário