quarta-feira, 24 de setembro de 2014

[REVIEW] The Walking Dead Pinball


A Zen Studios, em parceria com a Telltale Games, lançou uma mesa de pinball com o tema da primeira temporada do jogo de The Walking Dead, disponível nas plataformas: PC, Mac, PS3, PS4, PSVita, Xbox 360, Xbox One, WiiU, Android e iOS. A mesa chega a partir de 1.99 dólares.

Felipe Tolentino do site The Walking Dead BR, testou e jogou por algumas horas no Xbox One ($2.99) e fez um Review sobre o jogo que você pode acompanhar a seguir:

A mesa está bem bonita, rodando com perfeição. Os efeitos ficaram bons e, como em todas as mesas da Zen, há muitos recursos interativos bem feitos. Portanto, na parte técnica, tudo está perfeitamente executado.

Levando em consideração o uso do tema de The Walking Dead, a Zen acertou bastante. É possível executar missões variadas, desde entreter Clementine, até eliminar uma horda de zumbis. E como linha principal de evolução, o jogador é levado a cumprir missões referentes à primeira temporada do jogo interativo da Telltale. Para ativar essas missões, é necessário jogar a bola em um zumbi que bloqueia o acesso ao buraco de missões.


Com isso, o jogador pode escolher um dos cinco capítulos da primeira temporada e, aleatoriamente, é dada uma escolha trazida dos episódios – por exemplo, escolher entre salvar Doug ou Carley. Após a escolha, o jogador precisa cumprir alguns objetivos, lançando a bola pelas rampas até preencher os requisitos necessários. Os estúdios Zen sempre fizeram boas mesas, com variados temas, muitas vezes acertando e algumas vezes errando na mecânica das missões. Desta vez eles erraram. A mesa de TWD é muito bem feita, mas a mecânica geral do pinball não me agradou muito. Um dos motivos é a dificuldade da mesa. Não sou um expert nesse tipo de jogo, mas procuro jogar e fazer boas pontuações; em algumas mesas vou bem, em outras, nem tanto, mas na maioria delas pego bem o jeito. Essa mesa de TWD não me agradou muito na montagem das missões, pois achei os requisitos das rampas um pouco difíceis de acertar e o tempo para fazê-los, bastante curto. Não acho que dificuldade seja um ponto negativo, mas sim a forma como as missões são temporizadas. Outro ponto ruim é que as corridas e as batidas em obstáculos quase sempre levam à perda da bola. Em uma das rampas, dependendo da velocidade imprimida na bola, a saída dela leva ao buraco do meio. E as “kickadas” nas barreiras laterais baixas quase sempre levam à perda da bola pelas canaletas. Isso me gerou uma preocupação muito maior em aprender como manter a bola longe desses obstáculos em vez de treinar corretamente o caminho das rampas.


Novamente, digo que não sou expert em pinball e muitos podem dizer que estou reclamando pela dificuldade, mas eu sinto esse problema em algumas mesas da Zen, com Wolverine e Avengers, em que algumas corridas da bola geram uma tendência muito grande de perda, não apenas pelo seu erro no jogo, mas sim por pequenos desvios de trajetória. E isso me gera um pouco de frustração porque a maioria das mesas tem uma mecânica muito justa quanto ao caminho da bola, punindo o jogador por seus erros e não por falta de precisão extrema.

Em resumo, essa mesa foi uma boa aposta da Zen em trazer The Walking Dead Pinball, mas não foi a melhor execução mecânica já produzida pelo estúdio, pois esses pequenos erros me causaram mais frustração do que vontade de melhorar no jogo. Por isso, atribuo uma nota 5,5 para essa mesa. Fãs do universo de Walking Dead certamente gostarão da temática do jogo, como eu gostei, mas em termos de pinballper, diria que não é um “must buy”.

O que você achou do jogo? Compartilhe conosco seus pensamentos nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário