segunda-feira, 15 de setembro de 2014

O elenco e a equipe de The Walking Dead falam sobre a quinta temporada


Os fãs de The Walking Dead não ficaram desapontados durante a Comic-Con de San Diego deste ano porque o trailer da quinta temporada do drama da AMC foi lançado durante a convenção, repleto de possíveis spoilers do que está por vir. Mas, de acordo com o criador da série, Robert Kirkman, o trailer realmente apenas toca a superfície da 5ª temporada, apesar de ter sido um trailer tão recheado de informações interessantes.

“Há tanta coisa acontecendo [na 5ª temporada], que as coisas que revelamos são apenas a ponta do iceberg”, disse Kirkman a jornalistas na Comic-Con. “Então, realmente não importa que você já tenha visto Rick com Judith ou algumas das outras coisas que se pode pegar aqui ou ali naquele trailer, porque há tanta coisa acontecendo sob a superfície a ser revelada, que as pessoas ainda ficarão muito surpresas. Se você acha que sabe o que está acontecendo ao ver o trailer, você não sabe tudo. Há várias voltas e reviravoltas ao longo do caminho.”

Uma quantidade generosa de histórias e desenvolvimento de personagens são provavelmente previstos no decorrer de The Walking Dead, mas certamente essa nova etapa representa um desafio para Scott Gimple, prestes a entrar em sua segunda temporada como showrunner após uma estreia aclamada na 4ª temporada – mas, não é necessariamente a quantidade de conteúdo que o preocupa.

“O desafio número um dessa série é o tempo”, disse Gimple. “O tempo no dia em que fazemos a série, o tempo que temos para elaborar os roteiros, o tempo que temos para realizar as edições e todo o malabarismo. Há uma equipe de apoio tão boa, é uma série tão profissional e tem pessoas tão incríveis. Não é fácil, mas sou muito, muito, muito sortudo por estar fazendo isso. Apenas me lembro disso todos os dias. E por último, o desafio é fazer um trabalho em um nível tão alto quanto o que já fizemos antes, ou superior e sempre impulsionarmos a nós mesmos. Adoro fazer as estreias com Greg, porque nós somos os reis das neuroses auto-infligidas. É como um duelo de neuroses. É muito legal.”


O produtor executivo Greg Nicotero dirigiu a estreia da 5ª temporada, e disse que um de seus principais objetivos para a nova temporada – assim como na 4ª temporada – é garantir que os telespectadores ainda vejam os walkers como um perigo para os sobreviventes.

“Depois da 3ª temporada, uma das minhas preocupações era ter certeza de que os walkers ainda eram uma ameaça relevante”, disse Nicotero. “Se você tem um monstro e arranca seus dentes, ele não serve mais seu propósito. Uma consequência direta disso foi a cena do Big Spot, onde os zumbis surgiam através do teto. Foi uma ideia que Scott teve depois que tivemos essa conversa – ‘Uau… não seria legal colocar nosso pessoal, que são sobreviventes treinados, em uma situação que eles não poderiam estar preparados para enfrentar?’ Nós fizemos algumas coisas nesta temporada que superam de longe até mesmo os walkers queimados, o walker do poço e o walker cheio de musgo que ficou preso no pé da árvore. Acho que eles foram aperitivos em comparação com algumas das coisas que fizemos para essa temporada.”

“Há walkers loucos nesta temporada.”, concordou Norman Reedus. “Nós fizemos coisas insanas. Sempre fico de queixo caído com essa equipe.”

O Daryl Dixon de Reedus, um dos poucos personagens na série que não foi introduzido nos quadrinhos, disse que a evolução de seu personagem foi “uma mudança gradual desde a primeira temporada,” influenciada pelo roteiro e performances de seus colegas de elenco.

“Todas as coisas que se desenvolvem e que você faz, todas as coisas que te afetam, as situações ao seu redor, os outros atores – eu acho que a metade da 4ª temporada até agora é diferente da metade da 3ª temporada até o início da 4ª”, disse Reedus. “Está mudando constantemente. Beth foi um pouco de luz no fim do túnel, e eu estava ficando cada vez mais perto dela, até que alguém a apagou. Você está constantemente mudando.”


De fato, a trajetória de Daryl durante a 4ª temporada, enquanto ele e Beth – interpretada por Emily Kinney – viajavam juntos, demonstrou ser bem popular entre os fãs. E Kinney disse que a quarta temporada foi uma boa oportunidade para o público ver os dois personagens sob uma nova perspectiva.

“Foi uma oportunidade para o público nos conhecer de uma maneira diferente”, disse Kinney. “Tivemos muitas cenas em que estávamos falando sobre nós mesmos e nosso passado. Foi uma chance para esses dois personagens que não estavam em nenhuma cena juntos se conectarem. Enquanto isso acontecia, conhecemos Beth um pouco melhor. Eu sei que, como atriz, conheci Beth um pouco melhor. Ela não tinha tido momentos mais reveladores antes. Foi muito gratificante. Acho que o propósito foi nos conhecer de uma forma diferente.”

“Eu definitivamente acho que Beth está pronta para o que der e vier nesta temporada,” disse Kinney depois. “Tem sido um pouco triste. Estou separada deles, então não vejo muito meus amigos e colegas de trabalho, mas foi muito divertido.”

Daryl e Beth não foram os únicos personagens que ficaram separados do grupo principal – Rick, Carl e Michonne se tornaram uma espécie de família, após a destruição da prisão, e o ator Andrew Lincoln afirmou que na próxima temporada veremos “um Rick mais completo” do que em temporadas passadas.

“Acho que ele é alguém que não tem dúvida de que a brutalidade e a humanidade dentro dele são igualmente válidas”, disse Lincoln. “Não há mais nenhum conflito. Ele é incrivelmente pragmático, muito intransigente, e, como resultado, um líder incrivelmente formidável. Isso não significa que ele não seja um ótimo pai, e tem momentos de ternura. Acho que ele aceitou que ambas as coisas são igualmente importantes. Qual é o sentido de lutar se não for para ter esses momentos? Acho que, levando em consideração o que já filmamos, – no que diz respeito a família e a unidade – se você ficar ao lado de Rick, você é da família. Se você ficar na frente dele, você é um problema. Acho que talvez os temas desta temporada sejam sobre isso, dentro do grupo vs. sem o grupo.”

“Por que ainda estamos vivos? O que há de diferente no nosso grupo? Por que somos tão bem sucedidos? Acho que é porque é uma verdadeira democracia”, Lincoln continuou. “Rick ouve as pessoas. Ele diz: ‘Esta é a forma como eu acho que deveria ser feito.’, mas se alguém tiver uma ideia melhor ou alguém for mais qualificado, ele vai dizer: ‘Sim, está bem. Vamos fazer isso.’ Nós carregamos o futuro. Isso nos torna incrivelmente fortes.”


Chandler Riggs, que interpreta Carl, disse que o público deve esperar ver o menino em crescimento seguir o exemplo de seu pai, enquanto a série progride, e discutiu a evolução de seu personagem desde a primeira temporada.

“Ele aprendeu a respeitar Rick completamente.”, disse Riggs. “E realmente se tornou capaz de ver o que ele faz, e é por isso que Carl realmente precisa que Rick sobreviva. O enredo realmente interessante do personagem de Carl é que você vê que, no final da 3ª temporada, ele atira em uma criança a sangue frio e diz: ‘Eu tinha que fazer isso.’ No final da 4ª temporada, ele percebe o que fez. ‘Eu sou um monstro por fazer isso.’, o que significa que ele é capaz de fazer as coisas que tem de ser feitas, mas, ao mesmo tempo, ele está ciente do que está fazendo; e isso é algo que vários personagens não têm.”

Completando o trio de personagens, Danai Gurira, que interpreta Michonne, disse que a nova unidade familiar pode trazer um lado ainda mais feroz do personagem, especialmente considerando que ela se abriu um pouco e tem algo importante para proteger.

“Eu acho que se você tem pessoas para proteger, você pode realmente se tornar mais feroz, como uma leoa”, disse Gurira. “Minha irmã e eu fomos realmente estúpidas – em dezembro, quando estávamos em um safári no Zimbábue. Ela tirou várias fotos porque encontramos leoas com os leões. E eles empurravam os filhotes para que fossem embora, porque eles estavam tentando descobrir o que nós éramos. Eles estavam nos observando e nos observando… simplesmente arrepiante, e pensávamos que eles estavam tão longe. Ela tirou fotos e as ampliou mais tarde, e havia outras três leoas que não podíamos ver e que estavam prontas para atacar a qualquer momento, observando-nos enquanto olhávamos seus filhos. Quando você tem algo para proteger… Eu costumava dizer que ela era como um gato. Mas, agora acho que ela se parece mais com uma leoa porque ela realmente se preocupa com coisas que ela não quer que sejam feridas. Ela irá, possivelmente, protegê-los ainda mais do que antes.”

Em muitos aspectos, a evolução de personagem e o retorno gradual é uma das principais razões pelas quais a 4ª temporada demonstrou ser tão popular entre os fãs. Segundo Nicotero, as sementes para todo o enredo da temporada foram plantadas muito cedo, e até mesmo se estendem até a quinta temporada em grande estilo.

“Você nunca sabe o que vai florescer, como vai crescer”, disse Nicotero. “Na última temporada, estávamos na prisão e fomos indicando algumas coisas – você pode voltar com as coisas que você fez – e vimos como a jornada da Clara e do Governador foi cuidadosamente coreografada. No momento, estamos quase no meio da 5ª temporada. Então, todas essas pequenas plantas estão florescendo. Você investe em um enredo e de repente ele se vai, e a história toma outro rumo. Scott é extremamente cuidadoso em como ele impulsionará seus personagens, e não há nada escrito para a 4ª temporada que não tenha valido a pena. Cada pequena coisa que ele plantou valeu a pena, como por exemplo, Lizzie arrancando as cabeças dos ratos – nós construímos esse mistério. Todas essas coisas valem a pena para que, no momento em que chegar ao final da temporada, você esteja explodindo de curiosidade porque reconhece todos os pequenos planos que foram plantados ao longo de toda a temporada.”


Enquanto isso, a Carol de Melissa McBride ainda está lá fora, e certamente há planos para ela na 5ª temporada -, mas se ela se reunirá com o grupo ou não ainda está em discussão.

“A maneira que o mundo está realmente muda a visão de mundo de todos”, disse McBride. “De onde estavam, cada evento que acontece, cada momento decisivo na sua vida no apocalipse… Acho que sua visão de mundo muda um pouco, com certeza. Todo mundo está olhando para todo mundo e pensando algo como, ‘Será que minha visão de mundo é parecida com a sua? Será que estamos em sintonia? O que é isso?’ Será que eles vão aceitá-la? Será que vão entender o que aconteceu? Será que ficarão com raiva? Eu não sei.”

Dito isto, certamente há ainda alguns personagens que não tiveram tanto tempo de tela quanto os outros devido à sua recente adição ao elenco – tanto Tyreese e Abraham foram introduzidos ao longo da 4ª temporada, o que significa que ainda há muito mais para explorar em ambos os personagens.

“Ele está tentando tomar uma posição, até certo ponto, em relação a suas crenças e sua ideologia para não participar de qualquer tipo de – o que ele acha ser – violência desnecessária, ou tentando ser diplomático, tentando manter a humanidade e influenciar os outros ao seu redor”, Chad Coleman disse sobre Tyreese. “Mas, é um empurra e puxa. É como um cabo-de-guerra. Parece que enquanto estava procurando por isso, ele poderia estar de pé – se sentido seguro sobre o que ele acredita e tendo certeza de qual é a coisa certa a fazer. Podemos analisá-lo e ter uma posição forte em relação a ele, se quisermos; mas, na verdade, ainda se trata de quem está à sua frente, como se dirigem a ele e como ele reage em resposta. É difícil porque esse cara tem um coração enorme e está tentando se agarrar a isso.”


“Como um fã da série, acho que uma das coisas que amei é que Scott trouxe com ele o fato de que nos aprofundamos com todos os personagens”, disse Michael Cudlitz. “Eu sempre sinto que é importante ter empatia e simpatizar com todas essas pessoas para saber o que eles estão passando, mesmo as pessoas que você ama odiar a cada semana. Você precisa saber o que os leva a fazer o que fazem para odiá-los totalmente – ou amá-los plenamente.”

Falando de amor, Maggie e Glenn ficaram separados ao longo da 4ª temporada, e o trailer faz parece que o reencontro não será muito tranquilo. Lauren Cohan disse que parte da motivação de Maggie em tentar encontrar Glenn era a esperança de que Beth estivesse com ele.

“Acho que Glenn ao longo de todo o processo se estabeleceu como um sentinela e defensor de muita gente”, disse Cohan. “Ele estava aceitando as missões mais perigosas para o bem do grupo e esperávamos que o público entendesse que se ela o achasse, ele estaria com ela e, de alguma forma, estaria protegendo todos que se perderam quando ocorreu a fuga da prisão, e, definitivamente, isso é… você verá este ano.”


Steven Yeun é um dos poucos atores que estão na série desde os primeiros episódios – e, como tal, ele concordou que seu personagem “mudou um pouco.”

“Eu acho que o seu coração permaneceu fiel, sempre será assim ao longo do tempo. Ele está mais aberto”, disse Yeun de Glenn. “Na segunda temporada, Maggie disse, você era muito burro para um cara inteligente. E isso é verdade. Ele não tinha ideia de seu potencial. Quando ele ganha o respeito do grupo, enquanto ganha respeito por si mesmo, ele começa a se afirmar. Eu sempre achei isso e espero não estar errado, mas Glenn é a soma de todas as pessoas. Você ouve o ditado de que você é a soma das cinco pessoas mais próximas, e eu sinto que há tantas pessoas que tocaram Glenn, que o influenciaram para se tornar a pessoa que ele é. Você pensa em todas as conversas que ele deve ter tido com Dale que nunca existiram na tela, todas as conversas que teve com Hershel que nunca existiram na tela e até mesmo os que apareceram na tela, os momentos que eu tenho certeza que ele compartilhou com Maggie, olhando para Rick como um líder – ele está apenas se abastecendo através de todas essas pessoas para se tornar a pessoa que ele é a este ponto. É muito estranho pensar como um ator e dizer, ‘UAU, já se foram cinco temporadas. Já tem muito tempo, mas eu realmente tive a sorte de ter um personagem que foi escrito de uma forma extensa. Tem sido um enredo longo, mas muito gradual e eficaz na minha opinião. Nós não nos precipitamos.”

“Na verdade, é um processo muito lento com Glenn”, disse Gimple, respondendo a Yeun. “É interessante. Eu nunca tinha ouvido esse ditado antes, mas realmente gosto dele. No que diz respeito a série, com todas essas pessoas juntas nesta temporada, onde quer que estejam, há uma ascensão e descensão desses personagens na tela. Há um pouco de ‘Rosencrantz e Guildenstern estão mortos.’ Às vezes, esses caras são Hamlet e às vezes eles são Rosencrantz e Guildenstern. No entanto, nós escolhemos… – e tenho trabalhado com todos os roteiristas em relação a isso – se há uma ou duas falas, usamos para a história como um todo. É assim com a Maggie no segundo episódio, há duas cenas rápidas que têm a ver com a sua história em geral. É uma dança incrível de evoluções desses personagens enquanto cada um deles se desenvolve.”


No entanto, com The Walking Dead, a palavra chave sempre é “mudança”. Kirkman não pôde indicar exatamente que tipo de mudanças estarão chegando em relação ao elenco, mas ele disse que certamente algumas mudanças estão vindo por aí – sejam elas novas adições à série ou alguns personagens que serão retirados.

“Sempre haverá sangue novo entrando na série, novos personagens sendo inseridos”, disse Kirkman. “E definitivamente será um jogo de adivinhação. Nós sempre tentamos mudar as coisas, alguns personagens convidados chegam e outros ficam por aqui. Acho que Tara é um bom exemplo disso. Nós sempre vamos mudar as coisas e colocar novas pessoas. Nosso elenco está mudando continuamente, mesmo que isso seja uma ocasião infeliz às vezes. É apenas a natureza do que fazemos. Eu não esperaria que a 5ª temporada fosse diferente”.

The Walking Dead irá retornar com a quinta temporada no dia 12 de outubro de 2014 na AMC e no dia 14 de outubro de 2014 FOX Brasil. Veja o trailer legendado da quinta temporada aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário