sábado, 14 de junho de 2014

Seis coisas que aprendemos com o último episódio da 4ª temporada de The Walking Dead


Foi um caminho longo e sangrento o desta temporada de The Walking Dead, com muitos fãs divididos em relação à direção que ela tomou. Encontre um fã da HQ ou do seriado de TV e você descobrirá que vários deles estão bastante divididos em relação aos seus sentimentos. Enquanto alguns detestaram o rumo tomado pelo show, com a falta de episódios de matanças de zumbis, outros amaram o desenvolvimento dos personagens, que foi o foco principal da segunda metade da quarta temporada.

Não é segredo algum que os responsáveis pelo show amam mudar constantemente o tom de cada temporada. O show evoluiu consideravelmente desde o episódio piloto até o momento, quando encontramos o grupo de sobreviventes no final da quarta temporada. O problema com vários shows de qualidade na TV é que os esquemas que eles seguem frequentemente se tornam ultrapassados, e muitas vezes as primeiras temporadas são ótimas, mas as demais simplesmente deterioram e acabam. The Walking Dead continua sendo um show em constante mudança, levando os telespectadores a lugares diferentes e mais sombrios. A segunda metade da quarta temporada segue o esquema. Cada vez que um grupo de sobreviventes encontra uma sinalização para Terminus, era claro que o local seria onde a temporada terminaria. Rumores e teorias estavam por toda a Internet, no que diz respeito à finale, mas no fim os fãs tiveram ainda mais perguntas. Mais importante do que isso, porém, é o que aprendemos e podemos aceitar como fato consumado.

Aqui estão seis coisas que aprendemos do episódio final da quarta temporada:

6. Flashbacks constroem uma narrativa melhor


Ao longo da série nós tivemos uma quantidade justa de flashbacks. Na maioria das vezes eles apenas foram usados como um prólogo na sequência de abertura do episódio, antes de entrar no tema principal. A finale da quarta temporada foi diferente, uma vez que ocorreram flashbacks por todo o episódio, que conectavam o passado e o presente de uma maneira singular, mostrando a evolução de Rick do começo da temporada até o seu término.

Flashbacks devem ser usados corretamente na televisão, uma vez que é importante que eles representem algum significado e tenham algum sentido. É excelente ver onde nossos personagens estavam antes dos eventos atuais em que se encontram, mas se não há um sentido em dar ao público um flashback, acabará se tornando apenas perda de tempo.

É seguro dizer que Rick estava ausente por um bom tempo da season finale, uma vez que ele ocupou dois episódios bastante sólidos assim que o show retornou de sua midseason finale. A segunda metade fez um trabalho tremendo construindo o panorama restante, mas a ausência de Rick foi percebida em grande parte dos dois últimos episódios. Usando flashbacks para construir aquela narrativa mais forte, os shworunners foram capazes de usar um Rick do passado para lembrar ao público onde estávamos, enquanto mostravam também para onde estávamos indo.

5. Existe um “Santuário”


A grande pergunta ao longo da season finale da quarta temporada foi se Terminus existia realmente e se era um verdadeiro santuário. À medida em que a segunda metade da temporada mostrava mais e mais pistas sobre Terminus, os fãs realmente não sabiam o que esperar do lugar até finalmente ver Glenn e seus companheiros chegarem ao que parecia ser um alojamento sólido e seguro. Apesar da forte sensação de que os moradores de Terminus são, na verdade, canibais, até este momento os fãs podem apenas especular.

Quando Terminus foi apresentado, parecia ser um lugar pouco habitado, com apenas poucos sobreviventes perambulando em um pátio. Mesmo quando o grupo de Rick finalmente chega, durante o episódio final, não parece que o santuário tenha tantos sobreviventes vivendo lá. Não é até que as coisas começassem a esquentar e Rick percebe coisas estranhas, como a roupa de combate da prisão e o relógio de Glenn, que nos damos por conta de como estas pessoas são realmente organizadas.

Após o grupo de Rick ser perseguido no interior do complexo, fica bastante claro que o santuário de Terminus é real e que não é ocupado por um grupo de sobreviventes esfarrapados. Ao final da temporada, os fãs ficaram chocados ao ver que Terminus é, na verdade, constituído de uma grande população. Se são canibais ou não, isso saberemos na quinta temporada, mas até este momento, é altamente provável que outra Woodbury tenha sido descoberta.

4. Joe estava apenas passando


À medida em que nos aproximávamos do final, muita gente pensava que Joe e seu grupo poderiam desempenhar um papel maior na narrativa mais adiante. Foi bastante fácil se apegar a Joe e seu grupo de vagabundos nômades, uma vez que eles limpavam o mundo à sua maneira, usando a palavra “reinvidicado”. Este grupo era formado por alguns caras durões – especialmente quando se tratava de fazer uma sesta rápida em uma casa abandonada.

No final, Joe e sua gang provavam ser apenas mais um grupo de pessoas de passagem por um curto período. Eles foram eventualmente mostrados como insignificantes, assim como alguns personagens que conhecemos na prisão e muitos dos moradores de Woodbury na terceira temporada, que provaram ser apenas comida pra zumbi. Mas é importante não esquecer o papel que Joe e seu grupo desempenharam, obrigando Rick a encontrar um lado sombrio, que os fãs ainda não conheciam.

Enquanto os fãs ainda estavam envolvidos com a perda do vilão favorito de todos, o Governador, havia um forte sentimento de que era hora do próximo cara mau aparecer e se tornar um novo desafio para Rick e seu grupo de sobreviventes. Apesar de Joe provar que ele era, de fato, uma pessoa perigosa, seu objetivo na temporada foi mostrar que nem todas as pessoas são dignas de confiança e algumas são, na verdade, muito más. E o mais importante, morrer em uma das cenas mais sangrentas e inesquecíveis da história do show.

3. Rick é o único líder


No final da quarta temporada, Rick Grimes é o cara. Desde a morte de sua esposa e a primeira tentativa de invasão da prisão pelo Governador, os fãs tiveram que tolerar um Rick que se tornou inacreditavelmente inseguro sobre si mesmo, não apenas como líder, mas também como pai. A quarta temporada o mostrou como um homem muito mais domesticado, que estava tentando se afastar do mundo inquieto em que ele estava sendo forçado a criar seu filho.

Os fãs ficaram um pouco chocados com o Rick que vimos pela primeira vez no começo da quarta temporada. Após a formação do Conselho da prisão, o líder original não tinha mais nada a ver com isso. Foi renovador voltar atrás e ver as sequências de flashback que permeavam a season finale, onde Hershel tentava ajudar Rick a entender que ele não precisava carregar o fardo de todo o grupo o tempo todo.

Com a queda da prisão pelas mãos do Governador e a separação dos sobreviventes, culminando em sua eventual reunião, a última cena da temporada provou ser uma das melhores e mais esperadas. Quando Rick e seu grupo se uniram, juntos finalmente, no interior de um vagão, Rick assegura ao grupo que os sobreviventes de Terminus estão mexendo com as pessoas erradas. É uma incrível cena final para uma temporada épica, pois, apesar de Rick e seu grupo parecerem estar no seu pior momento, á uma suprema confiança no que ele diz, uma vez que Rick finalmente encerra o seu ciclo.

2. A lealdade de Daryl está bem estabelecida


Depois de Daryl separar-se de Beth e encontrar com Joe e seu grupo, a direção que ele poderia tomar era uma grande dúvida. Após a queda da prisão, os fãs foram apresentados a um personagem que parecia ter perdido toda a sua esperança, uma vez que todo aquele mundo que ele lentamente tentava reconstruir estava mais uma vez sendo arrancado de suas mãos. O que torna Daryl um personagem tão extraordinário em The Walking Dead é que ele teve um passado problemático, mas foi capaz de se reerguer em um mundo pós-apocalíptico.

Não é surpresa mais uma vez encontrar Daryl em luta após a queda, vagando pelas florestas com Beth, acreditando que eles eram os únicos dois a sobreviver ao ataque da prisão. Até conviver com Daryl, Beth era facilmente considerada uma personagem menor no show. Mas, no final, é Beth que ajuda a definir Daryl ao máximo, quando ele está no seu pior momento.

Do desaparecimento de Beth até a apresentação de Daryl a Joe, é fácil especular sobre o que aconteceria a ele. Daryl retornaria aos velhos modos ou ele se apegaria àquela força interior recém descoberta que Beth o ajudou a descobrir? No final, Daryl escolheu o lado de sua nova família e, para a felicidade dos inúmeros fãs, era o lado certo. O diálogo que se seguiu entre Daryl e Rick foi também um dos mais fortes entre dois personagens até o momento.

1. Terminus esconde algo


Isso parece óbvio, uma vez que Terminus foi um dos maiores mistérios ao longo de toda a segunda metade da quarta temporada. O que os sobreviventes irão descobrir a partir do momento em que chegaram lá? A season finale foi permeada de pistas da maneira que os habitantes de Terminus estavam sobrevivendo. Desde Mary aparecendo como a assadora diante de uma churrasqueira, até os ossos encontrados “limpos” no pátio.

Desde sua chegada a Terminus, Rick e cia. são apresentados a Gareth, o suposto líder de Terminus. Não demora muito a se perceber que há algo suspeito em relação a este homem, que parece ser calmo, tranquilo e centrado. Ele age como um homem em controle absoluto da situação em que se encontra, assim como um outro vilão que conhecemos há algum tempo atrás na série. Até este momento, é fácil acreditar que Gareth poderia ser um vilão no estilo Governador, sem toda aquela percepção antiga de uma sociedade tranquila e pacífica.

Se há algo que os fãs sabem bem a respeito de Terminus, é que eles são um grupo organizado e que escondem algo. Após serem rapidamente orientados por Gareth, Rick e seu grupo são levados a um grande pátio. Rick, sendo o observador meticuloso que é, percebe imediatamente que há mais naquele lugar do que parece. Infelizmente, é tarde demais, uma vez que ele e os demais são cercados e feitos prisioneiros. Teremos que descobrir o que está realmente acontecendo somente quando The Walking Dead retornar em outubro.

"O que você acha – há mais alguma coisa que aprendemos com a season finale da quarta temporada nesse momento? Conte-nos o que você acha nos comentários".

The Walking Dead irá retornar com a quinta temporada em outubro de 2014 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego, em julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário