quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Os 5 melhores momentos de The Walking Dead em 2013


Outro ano de The Walking Dead “caiu morto” (e depois se reanimou e foi morto novamente). Em 2013, The Walking Dead nos deu a segunda metade da terceira temporada e a primeira metade da quarta. Bons tempos. Esses 16 episódios tiveram muitos bons momentos, e alguns ruins. Enquanto esperamos ansiosamente o resto da quarta temporada em fevereiro – e a primeira metade da quinta em outubro – de 2014, aqui estão os cinco melhores momentos do ano “morto” que passou.

1. RIP, Merle


Oh, Merle. A morte dele na terceira temporada é um dos “melhores” momentos, não por ter feito a gente se sentir bem, mas por ter feito a gente sentir muito. Tristeza. Arrependimento. Compaixão. Pena. Frustração. Merle era o pior inimigo de si mesmo, mas ele nunca foi um vilão. Sim, ele foi um cretino racista com T-Dog, jogou um walker contra Glenn e tentou matar a Michonne. Nós deveríamos odiar o cara. Mas, graças ao carisma insano de Michael Rooker e a storyline competente de Merle com seu irmão mais novo, Daryl (Norman Reedus) e voila! – nós meio que o amávamos. Merle não tinha futuro na prisão após todos os seus pecados. Ele tentou salvar o grupo sacrificando Michonne, então mudou de ideia e se sacrificou, caiu em um esplendor de bebida, armas e rock n’roll no décimo quinto episódio, “This Sorrowful Life”. Quando os irmãos Dixon ficaram cara a cara e Daryl viu que seu irmão tinha se transformado… as lágrimas dele eram as nossas. Droga, Merle, você era um filho da puta, mas nós sentimos saudades de você.

2. Então foi isso o que aconteceu com o Morgan


No episódio mais audacioso e discutido de 2013, The Walking Dead dispensou tanto a prisão quanto Woodbury e focou-se inteiramente em três personagens em uma viagem pela estrada. Rick Grimes (Andrew Lincoln) e Carl Grimes (Chandler Riggs) retornaram à loja policial na cidade natal de Rick para pegar armas, e Rick levou Michonne (Danai Gurira) junto, já que ele aparentemente gosta de fazer testes envolvendo viagens pela estrada com pessoas sobre as quais ele não tem muita certeza. Muito mudou na velha propriedade, e Rick encontrou Morgan (Lennie James) em um estado delicado. Vimos Morgan pela primeira e pela última vez na primeira temporada, quando ele foi o guia turístico de Rick pelo apocalipse zumbi, quanto Rick tinha acabado de acordar do hospital. A esposa de Morgan tinha se transformado em walker e continuava caminhando em direção à casa, mas ele não conseguia matá-la. Ele viria a se arrepender disso. Morgan compartilhou a triste história no décimo segundo episódio da terceira temporada, “Clear”, contando a Rick que sua esposa tinha conseguido entrar na casa e tinha mordido o filho deles, Duane. A tragédia levou Morgan por uma espiral para baixo, e Rick conseguia se identificar com isso, já que tinha perdido sua esposa, Lori, recentemente. Morgan ofereceu um cuidado conto do que poderia acontecer com Rick se ele se entregasse ao pesar e à culpa. Então ele saiu dessa condição, e a porta foi deixada aberta para que possamos ver Morgan novamente, o que deve acontecer posteriormente na quarta temporada.

3. O filminho de ação do Hershel


MODO MONSTRO! O Papai Smurf foi um verdadeiro super-herói na quarta temporada. O líder não-oficial do conselho da prisão iniciou seu domínio no terceiro episódio com um excelente discurso: “Escutem, droga. Se vocês pisarem lá fora, vocês estarão arriscando suas vidas. E, atualmente, vocês respiram e arriscam suas vidas. A cada momento. Vocês não têm uma escolha. A única coisa que podem escolher é pelo que estão se arriscando.” Digno do Emmy! Hershel Greene (Scott Wilson) foi mais fundo ainda no quinto episódio, evacuando os residentes da prisão que tinham ficado doentes, como a estrela de seu próprio blockbuster. Ele estava totalmente no controle, desde quando deu a Lizzie Samuels (Brighton Sharnino) um trabalho a fazer até quando tentou manter Maggie Greene (Lauren Cohan) longe de Glenn Rhee (Steven Yeun), que estava doente, inclusive fazendo piadinhas sobre as terças do espaguete nas quartas. O cara sabe lidar bem com crises. E meio que pareceu que isso foi construído em função de sua morte inevitável, mas foi muito bem desenvolvido.

4. Rick vs. Carol


Qualquer um que disser que imaginou que isso aconteceria é um mentira. Foi suficientemente chocante quando Carol Peletier (Melissa McBride) disse, calmamente, “sim” para Rick, afirmando que ela tinha matado Karen e David. Mas abandonar Carol? Bani-la do Team Prisão no quarto episódio? Uau. Que cena poderosa. Exasperante, devastadora, confusa – mas poderosa. Esse momento ainda não acabou. Vai continuar durante uma grande parte da segunda metade da quarta temporada. Tem que continuar. Não afeta somente Carol – que não foi vista desde então – mas também Rick, Tyreese (Chad Coleman) (que ainda não sabe o que aconteceu), Daryl (que era muito próximo de Carol) e as meninas Samuels (que foram treinadas por Carol para serem destemidas, para o melhor ou para o pior). Quando Rick partiu após dispensar Carol, as assustadoras “Serpentes” de Sharon Van Etten soaram enquanto ainda processávamos nossas emoções… foi um ótimo momento.

5. Guerra!


Caramba, esse foi o tipo de batalha do Governador (David Morrissey) que esperamos na season finale da terceira temporada. Um tanque, dois reféns, vários disparos, uma criança desaparecida e uma katana muito ocupada. Rick tentou. Ele disse ao Governador que seu grupo poderia co-existir com o grupo da prisão. As pessoas podem mudar. Nós podemos voltar do lugar em que estamos. Ele falou por experiência própria. O Governador, também falando por experiência própria, sussurrou “mentiroso” e decapitou Hershel. Nós sequer tivemos tempo para reagir diante da morte de um personagem querido antes dos tiros serem disparados e uma grande batalha se iniciar, com devastações para ambos os lados. O Team Prisão perdeu a prisão e, agora, todos estão separados em diferentes mini grupos. Demorará um certo tempo até que todos se reúnam, se é que vão se reunir. É uma loucura. Que ótimo episódio final para 2013. Não dá pra pedir mais ação ou emoção do que “Too Far Gone”.

Quais seriam as suas escolhas para os melhores momentos de 2013? O que você acrescentaria à lista? Talvez a cena emocionante de Michonne com a bebê Judith? A cena da fuga de Big Spot ou a batalha com a horda gigante durante a busca por medicamentos? Alguma coisa dos episódios centrados no Governador? A morte de Andrea, na finale da terceira temporada? (Essa última, talvez, deva permanecer na lista dos piores momentos.) Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

The Walking Dead retorna com os oito últimos episódios da quarta temporada no dia 09 de fevereiro de 2014 na AMC e 11 de fevereiro de 2014 na FOX Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário