sábado, 26 de janeiro de 2013

Jogo da Semana - Land of the Dead - Road to Fiddler's Green

Green Land of The Dead: Road to Fiddler's Green é um shooter de zumbis como intuito de homenagear uma obra de Romero no cinema. É um jogo divertido. Não é tão bom quanto o filme, mas para quem gosta do gênero, é um prato cheio.




História


Land of the Dead é um filme de zumbis (a tradução seria "Terra dos Mortos"), criado por George Homero. Baseia-se em uma era em que os zumbis por algum motivo ultrapassaram a população humana, o que forçou um grupo de humanos a construir uma espécie de fortaleza, sem saber se existiam outros seres humanos espalhados pelo mundo. Com o passar do filme fica a pergunta, quem é pior? Os zumbis que querem matar a todos ou os humanos que mesmo correndo risco de extinção, continuam a segregar-se e a entrar em conflito quando deveriam estar unidos.

O filme é uma ótima pedida para quem já está cansado de ver algumas porções de zumbis espalhados, sendo destruídos aos poucos e gostaria de ver um holocausto de humanos em uma terra onde os zumbis praticamente dominaram o mundo.

Altamente recomendado, você assume o comando de um fazendeiro que não sabia de nada, tinha vida normal até um belo dia ver um homem em sua fazenda, ao descobrir que ele queria mesmo era se alimentar de seu cérebro, rapidamente busca seu velho rifle e se vê em uma luta para sobreviver diante do ataque de pessoas que não estão nem vivas e nem mortas.

Jogabilidade

Land of the Dead apresenta um conflito na jogabilidade, ora é boa ora é ruim, a variedade de armas é bem notável, que conta desde simples rifles de 1890 até uma M16, e também armas bizarras como uma metralhadora giratória (dessas de helicóptero) até um par de punhos de lutador de kung fu como armas secreta.

A variedade de zumbis é agradável, passando por pessoas comuns, algumas com partes do corpo faltando e outros praticamente cadavéricos. As animações são bacanas, os zumbis se movem com aquele velho jeito clássico jogando os braços e andando torto, alguns parecem aranhas, abaixados no chão e andando de quatro, assim como em Resident Evil 2. A velocidade deles pode alternar, alguns podem vir devagar, outros praticamente se jogam para cima, alguns chegam a assustar quando vão correndo como um cachorro em sua direção.

Os sustos estão presentes, é muito comum andar por um cenário e ver corpos deitados levantando e indo em sua direção, abrir portas e o zumbi estar atrás dela te esperando, e não pense que é apenas fechar a porta que ele vai embora, algumas portas "ocas" podem ser facilmente destruidas por eles.

Alguns momentos do jogo são divertidos por injetar uma dose de tensão e medo no jogador. Imagine-se sem munição apenas com um taco de baseball nas mãos e você avista uma horda de zumbis, derruba um e pula por cima, rapidamente o mesmo se levanta e junto com os outros correm atrás de você, rapidamente fecha a porta e depois de 4 passos ouve ela ser despedaçada, e ao andar mais um pouco um zumbi cai do teto na sua frente, a nao ser que não tenha sentimentos, é impossível não tomar um susto nesse game. Experimente entrar numa sala daquelas onde os corpos ficam dentro de sacos pretos, e vê-los gemendo e se mexendo, ou escutar gemidos por todo o lado e não saber daonde eles vêm.

No quesito medo e tensão, Land of the Dead cumpre e promete. Durante o game você encontrará pessoas, desde cientistas, presidiários, que estão preso no meio disso tudo, e claro que como todo clichê alguns serão mordidos e viraram zumbis, não te restando nada a não ser dar cabo da vida daquele infeliz.

Nem todos os inimigos são "normais", alguns possuem uma fumaça verde ao redor, vomitando um líquido que rapidamente infectará seu personagem retirando uma boa parte da vida; o desmembramento está presente, ou seja, diversão garantida nessa parte.

O que você preferiria: Deixar um zumbi sem braços ou sem pernas? Ou os dois? Em Land of the Dead você poderá contemplar o pobre do zumbi se debatendo no chão sem nenhum dos membros até perder todo o sangue e "morrer", mas cuidado, ele ainda tem a boca, alguns também possuem armas, como pás e machados, causando um estrago enorme no seu personagem.

O jogo se baseia em correr e atirar, como todo bom FPS, algumas coisas simples, como buscar uma chave ou ajudar um personagem aliado, conforme vai avançando a coisa pode ficar mais complicada, como a falta de munição e o aparecimento de zumbis, evitando assim, que o game se transforme em um shooter qualquer, e apostando no instinto de sobrevivência do jogador. Mesmo no nível fácil o game apresenta uma certa dificuldade, e ver o seu personagem sendo devorado por zumbis é algo meio irritante, mas divertido acionar uma alavanca e ao olhar para trás ver dois inimigos que jura que não estavam ali, proporcionando ótimos sustos, é do tipo "olhos na nuca", atire e olhe para trás.

A animação das armas é bem feita, sendo interessante ver como algumas funcionavam, como o rifle e o revólver que funcionavam manualmente, as armas são bem feitas, algumas mais simples e outras mais bem acabadas.

A inteligência artificial do game, bem... o que quer? São zumbis! Eles só sabem andar em busca de comida, pular alguns muros e destruir algumas portas, não há como exigir uma inteligencia artificial de mortos-vivos, em qualquer game eles apenas fazem o que sabem, comer seu cérebro, qualquer coisa além disso é inadmissível, seus aliados possuem o básico andar e atirar, te seguir e atirar contra o inimigo.

Multiplayer

Deathmach, Team Deatchmatch, Capture the Flag e Invasion (um modo bem interessante), o multiplayer é notável, pois o modo "invasion" pode ser jogado normalmente offline sem sentir falta de players, pois você deve sobreviver a todo custo de uma invasão de zumbis.

O modo online é simples e direto, não se instala nada; alguns servidores podem pedir para instalar alguns programas, mas nada demais, o que alonga e muito a vida útil do jogo.


Ficha Técnica

Desenvolvedora: Brainbox Games
Publicadora: Groove Games
Distribuidora: Atari
Designer: Josh Druckman
Motor: Unreal Engine 2.0
Plataforma(s): PC, XBox
Gênero(s): Tiro em primeira pessoa
Modos de jogo: Single Player / Multiplayer

Imagens












Trailer


Gameplay


2 comentários:

  1. É muito legal ler a respeito de um jogo que vc adora! E se vc está em dúvida em baixar o jogo, tanto o single quanto o multiplayer valem a pena. E sim, mesmo o jogo ter sido lançado em 2005, ainda hoje jogamos! Nos encontramos lá sou o Don Er3m1t4!

    ResponderExcluir