segunda-feira, 12 de novembro de 2012

5 Motivos para Acreditarmos no Apocalipse Zumbi


5º – PARASITAS NO CÉREBRO
Existe, de fato, um vírus que é capaz de controlar a mente de seu hospedeiro, fazendo-o tomar decisões irracionais que, com certeza, ele não tomaria em sã consciência. Um dos mais conhecidos é o toxoplasma gondii, causador da Toxoplasmose.

A Toxoplasmose é uma doença de alcance global e que ataca especialmente animais homeotérmicos (animais de temperatura constante, como nós) e que possui três formas de infectar: oocisto, bradizoítos contidos em cistos e taquizoítos, sendo a primeira, a mais comum e conhecida, e que é transmitida através das fezes dos gatos.

No caso dos gatos, essa doença não causa nada além da morte gradativa de seus órgãos internos, o que, por si só, já é um mal desagradável. Nos humanos, ela pode tanto acabar com a saúde de seu hospedeiro, quanto manter-se inerte por anos, até que ocorra algum incidente que desperte a doença no homem. O caso mais peculiar, porém, é quando ela é adquirida por ratos. Nesse caso, nossos pequenos seres simplesmente se jogam na boca dos gatos para se matar, literalmente.

Isso pode originar zumbis?

Não zumbis da forma clássica. Mas, pensem bem, todos os laboratórios do mundo usam ratos em suas experiências com medicamentos e outras coisas. Há um motivo para eles fazerem isso e o motivo está no fato de os ratos serem fisiologicamente semelhantes aos seres humanos. Portanto, não falta muito para um cientista louco desenvolver uma forma mutante do toxoplasma gondii que ataque os humanos da mesma forma que faz com os ratos.

Nível de ameaça

Por mais remoto e caro que seja, ainda assim é possível. Então, cuidado com os testes de medicamentos que vocês forem fazer por aí.

4º NEUROTOXINAS

Essa, com certeza, não é uma possibilidade distante. Aliás, o que são os casos nos EUA de pessoas que comeram (literalmente, tá?) outras pessoas sob efeito de neurotoxinas? Além disso, existem outras drogas que podem diminuir seus sinais vitais a tal ponto que você, literalmente, parece estar morto.

O baiacu, por exemplo, um peixe originário do Japão, libera uma toxina, chamada tetrodotoxina, que é 1200 vezes mais letal que o cianureto, mas capaz de induzir à “morte” aparente do indivíduo, quando aplicado de forma correta.

Isso pode originar zumbis?

Sim, pode. E já fez. O pessoal lá das tribos do Haiti “trabalham” há muito tempo com um tipo de zumbificação que faz com que as pessoas fiquem vagando perdidamente por aí, sem consciência de si. Para ter uma ideia, o lance é tão real que um cara chamado Wade Davis escreveu dois livros sobre o assunto, “Passage of Darkness” (Passagem das trevas) e “The Serpent and the Butterfly”. E este último gerou um filme de 1988, homônimo.

Nível de Ameaça

Convenhamos, isso já aconteceu dezenas de vezes por aí. Então não é difícil pensar numa hipótese dessas a nível mundial. Claro que a gente tem vários pontos em brancos, como o fato da dificuldade de distribuição das neurotoxinas em alguns lugares do mundo e o fato de que, quem seria louco de tomar uma parada que pode te induzir à morte aparente?

De qualquer jeito, essa é sim, uma hipótese possível, que se torna mais plausível por já ter ocorrido em vários cantos do mundo.


3º VÍRUS DA RAIVA

É um vírus que faz com que as pessoas percam o bom senso e… sintam raiva. Mas não qualquer raiva, mas uma raiva do cão!

No nosso mundo, temos várias coisas que podem fazer isso, inclusive distúrbios mentais. Porém, todo mundo sabe que os distúrbios, por mais perigosos que sejam não são contagiosos. Mas aí surge a doença da Vaca Louca para fu*** com todo mundo.

Essa doença, quando nas vaquinhas e boisinhos do seu curral, faz com que eles se transformem em feras cambaleantes com superforça. Nos seres humanos, dá origem à Doença de Creutzfeldt-Jakob (lindo nome), que tem como sintomas: mudanças no jeito de andar, alucinações, perda de coordenação motora (tropeços e quedas por exemplo), espasmos musculares (seus membros ficam se contraindo involuntariamente várias vezes seguidas), convulsões, rápido desenvolvimento de delírios e demência.

Apesar de ser uma doença rara, não é tão rara que não possa se tornar uma epidemia. E, além disso, pode alcançar o mundo em poucos dias, é só ver a listagem dos maiores exportadores de carne do mundo.

Isso pode originar zumbis?

Pode, e pior, com superforça. O ser humano produz naturalmente uma substância que estimula a raiva. É a serotonina. Além disso, por mais caro e difícil que seja, nada impede que alguém decida criar uma variante da vaca-louca só para fu*** com a humanidade. É caro e difícil, mas não impossível.

Nível de ameça

Alto, muito alto. Só falta alguém com vontade e recurso suficiente para fazer isso.

2º NEUROGÊNESE

Aqui a gente tem uma faca de dois gumes.

O lance é que isso aqui está relacionado ao desenvolvimento do estudo com células tronco. A maioria das pessoas sabem que as células troncos são capazes de recriar diversos tecidos do corpo humano do zero. Isto é, elas podem, literalmente, copiar as funções de qualquer célula humana, tomando seu lugar.

Agora, imaginem alguém que sofreu um acidente na cabeça e perdeu metade do cérebro. Pois bem, com o avanço desses estudos, descobriu-se que as células tronco são capaz também de recriar e copiar os neurônios, as células responsáveis pelo transporte de informação no cérebro.

Isso pode criar zumbis

Em parte. Por mais que as células sejam capazes de recriar outras células, elas não são capazes de desfazer a morte cerebral de qualquer indivíduo que seja. Logo, por mais que elas recriem todo o seu cérebro e o façam funcionar como se fosse novo, você não passará de um saco de carne ocupando espaço. Por que? Porque você está morto!

Claro que isso dá ideias para muitas outras possibilidades, como aproveitar esses sacos de carne inúteis para substituir a mão de obra atual. Porque, pensa bem, que direito uma pessoa morta pode ter?

Bem vindo à neurogênese.

1º NANOROBÔS

Num futuro não tão distante, todas as transações comerciais que fizermos serão registradas através de nanochips instalados em nossa pele. Nos hospitais, os médicos terão acesso instantâneo ao nosso estado de saúde através de nanorobôs instalados em nossa rede sanguínea. Quando estivermos em casa e ouvirmos uma música bacana nos nossos mp20 players, poderemos fazer o download delas através de nanobots instalados em nosso cérebro, que farão conexão direta à internet direto das nossas cabeças.

Por mais que essas pareçam hipóteses absurdas, elas não são mais tão distantes assim de nossa realidade.

Atualmente, já existem nanociborgues, que são pequenos chips fundidos em vírus, os quais podem controlar esses “seres” mesmo depois de mortos(!). Ao que tudo indica, daqui a duas décadas, praticamente todas as pessoas do mundo terão um nanorobô instalado em seu organismo.

Bom, vivendo numa sociedade em que a cada dia mais se fala de manipulação genética e nanociência, não é difícil imaginar o que vem por aí, né?

Isso pode criar zumbis?

De certo modo, sim. E esta é a possibilidade mais concreta, visto o avanço da tecnologia nos dias atuais. Daqui alguns anos, será praticamente impossível dizer quem não possui um nanobots no organismo. Além disso, dá para imaginar o que vai acontecer com quem não tiver, né?

Nível de Ameaça

Muito alto. É só parar para acompanhar um pouco das pesquisas em tecnologia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário